QUIMERA

A brisa que passa e sussurra…

Verdades que eu quis ofuscar …

Mais fácil seria lhe ter mesmo ausente…

Melhor ainda, seria não lhe amar…

 

Mas o que fui pra você? Eu me pergunto

E a brisa retorna no meu ouvido a soprar,

Quimera … fantasia, reflexo…

Cenário que ele não ousou sequer se doar.

 

Miragem de um sonho breve que passou

Mal que ele dispensou pelo caminho

Deixada à beira da estrada como natureza morta.

Deixada como nada em desalinho.

 

Enquanto me foi alguém eu lhe fui muito mais, a todo o momento

Mas ao final você tornou-se qual frente fria uma nevasca, azul do próprio gelo glacial

A não se importar com as lágrimas que caiam feito tempestade… torrencial.

Hoje esse passado contristado

De alguém que um dia foi tanto e tão querido

Paira em minha mente sua imagem embotada de um amor ressequido.

 

 

O NÁUGRAFO POETA

“Antes mandava e recebia as garrafas em cartas do mar, mas as garrafas pararam de voltar…”

Ousou então o náufrago a ilha abandonar.

Nessa maré que ia e vinha e ele sempre a olhar…

Um belo dia foi levado, ele entrou no mar.

Não se lembrou da sereia que naquela ilha morava

A sereia que por ele sorria, a sereia que só a ele amava.

Levou com ele seu coração, levou sua vida, levou seus desejos

Deve tê-los todos atirados ao mar, que os tragou em festejo.

A sereia ficou na areia, sentada a delirar

Restou areia, restou água, restou ela a chorar.

Dia e noite ela procura pelo náufrago que ali vivia

Não conforma o coração, vive a dor…vive um amor que não devia.

Ela recusa sorrir , ela recusa enxergar

Que o náufrago que ali habitou um dia a iria deixar.

Ela coleciona lembranças de um amor que foi ardente

Poderia tê-lo deixado por vezes… mas o amava loucamente.

“Onde será que anda ele envolto nessa maré?”

Volta poeta..

Dou-te tempo de Sereia

Dou-te tempo de mulher…

Dou-te tempo pra enxerga-res que esse amor proibido

Entre homem e sereia dois mundos tão distintos

Duas vidas separadas pelo tempo e a circunstância

Se quiseres pode mudar, acabe com essa distância.

Volta pra minha vida, volte pros braços meus

Esse sentimento ainda que negues, por ambos aconteceu

Eu deixarei de lado essa dor, que o até o mar enrubesceu

E saberei que valeu a pena esperar se nunca mais me disseres Adeus.

CRISTALIZADO

O chão que fugiu aos meus pés no momento da partida.

É o mesmo chão que até hoje ainda sinto me faltar.

Seu coração determinado a por um fim em nossa historia

O meu destinado a morrer eternamente … desatinar.

 Quando achei que já bastava pra meu peito sofrido

Feres-me os olhos sua imagem envolvida em braçadas de um amor admitido.

Amor que se declara abertamente ao mundo envaidecido _ “Quão bom somos nós dois”.

Senti-me nesse momento desvanecida como se meu corpo expulsasse ás forças o coração.

Senti meu ventre arder em brasa , queimar a têmpora , o meu corpo em combustão.

Não pode ser , como ele pode ? Pensei eu desacreditada sobre essa atitude mesquinha indelicada.

Desprovida de respeito pelos meus sentimentos, acaso não sabes que me deixaste doente?

Preferiria eu ver  o Sol em partida, a Lua dissolvida, a Terra engolida a ver-te nos braços de outro alguém.

Momentos assim nos recobram o pensar, nos param no tempo me fez desabar.

Eu que vivi tantas coisas por ti, hoje ao lhe ver me ponho dormente, não sei se rio por ti , não sei se choro, não sei se me mostro valente.

A dor que carrego no peito não sai , saudade que de mim é companheira infinita.

Por onde anda você que me foi tão tudo… tão tudo que me levaste a vida.

Um dia te fui importante e se nesse  amor houvesse verdade, estaria ainda a meu lado mesmo distante não me matarias de saudade.

Hoje não sei descrever o que sou pra ti , um sentimento alegre ou uma lembrança doída, sentimentos agonizantes, sentimentos de partida.

Passo meus dias a procurar um sentindo diário, pra continuar, pra prosseguir nesse calvário.

Poderia lhe dizer que te amo mas … não mereces , meu peito finge, meu peito engana meu peito padece.

Eu sorrio pro mundo, mas aqui o gelo impera absoluto, eu choro , reclamo, peço a Deus forças …eu luto.

Tudo que eu queria era ser dona do seu amor , era que você me quisesse com desejo sincero .

Mas vejo em seus olhos a distância, em seus lábios nada mais que redundâncias a me fazer entender à força, que não me queres e isso é o mesmo que tolher meu viver.

Se nada mais já te importa, se ao me olhar já não me vês, se minha vida já não te interessa ou que faço e meus por quês

Fecharei todas as grades onde ficam o coração, recolherei todas as folhas despencadas pelo chão

Secarei as minhas lágrimas que a seu  amor confiou, o choro que hoje choro de te esperar Cristalizou…

A AREIA DA AMPULHETA

Aos poucos ela foge como você …  a areia da ampulheta…

Eu sofri calada por  cada grão que se jogou abaixo desesperadamente e quando percebo toda a areia que estava em cima  ela já não é, como você também já não é e não está comigo.

É lento.. é visceral porque esquecer-te ainda não pude …

Lembranças suas agora dormem dia sim dia não, mas no momento que se faz presente é dor latente a disfarçar-se em sorrisos.

Dores que cortam feito adagas, sinto que uma mão trespassa meu ventre e me torce por dentro as entranhas cada vez que me volta a mente tua imagem acompanhada e adoeço, só que não há remédio que cure essa dor.

Você jamais saberá o quanto te amei e quando dizes que um amor como o meu é impossível, “meu bem” não provou o amor… pobre de ti.

Não serei eu a te explicar os porquês e as certezas que trago comigo,  hás de viver em suas dúvidas ou suas certezas foi o que escolheu sem me perguntar o que eu queria nisso tudo.

O meu amor não precisa da sua aprovação, nem tampouco preciso”EU”,já não me importa mais o que pensas o que queres a cerca dos meus sentimentos que só pertencem a mim.

Você me desprendeu de ti sem ressalvas e  autônoma me tornei nesse dia, hoje o que faço com minha vida sei que já não te importa mais, se vou ou se fico, se sigo ou retrocedo.

Empurro emoções e sentimentos em erupção dia após dia sozinha eles pesam mas eu os tranco um a um dentro do peito sei que posso, sei que estou me matando mas o que se há de fazer…

Você foi tudo pra mim, não fui sequer real pra você e as  lembranças…. ainda não as guardei  no baú, deixo-as livres em minha mente sob suas próprias vontades de quando vir e quando ir é assim que deve ser.

Poderia gritar que te amo, e quem me ouviria nesse mundo de ninguém em que fiquei, abriste uma cratera em meu peito e me deixou lá sozinha delirando.

Nem mesmo você daria ouvido como nunca deu tantas vezes que quis lhe amar.

Sentada aqui observo a ampulheta que lhe comprei e não tive oportunidade de entregar ela é linda como fantasiei em meu sonho uma vez, ela vive a preencher e esvaziar apenas o meu dia esse não era o propósito que determinei quando a adquiri, mas ela ficou aqui parada nesse interstício de tempo como eu.

As vezes sorrio lembrando tudo que se passou, ás vezes me entristeço de uma forma descomunal e ninguém consegue me tirar de lá apenas você poderia, mas sei que não ousas fazer por não querer-me mais tão assim na sua vida e por isso me calo.

 

FRAGMENTOS DE MOMENTOS

Não sentir

Não amar

Não querer

Não chorar

Não estar

Não se importar

Coisas que eu queria mas que não posso porque ainda te amo…

E a cada passo que dou olho pros lados procurando você, disfarçadamente nas ruas procuro nos rostos estranhos por você.

Procuro pelos perfumes que são o cheiro que me lembram você.

Foi ontem que eu podia te amar sem ressalvas e hoje só posso imaginar-te de longe, foi ontem que me foi tirado tudo o que eu conquistei um pouco a cada dia.

Odeio-te porque me feriu, tomou meus sentimentos e os lançou fora por aí  como se não significasse nada.

Odeio-me por ter me permitido amar você ou se quer olhar pra você, me odeio por permitir que você me  conhecesse um dia.

Quero chorar infinitamente se eu tiver certeza que essa dor vai embora.

Quero rasgar as palavras bem alto e expulsar de mim qualquer pedaço de você….

Quero esquecer o dia que eu te notei em meio a uma multidão de outros alguéns, eu poderia nunca ter lhe enxergado eu poderia ter lhe tratado como tantos outros quaisquer…

Agora não há remédio e não há palavras que expliquem esse sentir que me corrói por dentro, essa vontade que tenho de arrancar meu coração com as mãos porque não quero mais sentir e nem saber o que é ficar sem você.

Eu te amei… pouco tempo depois de lhe ver e sabia que ia doer, sabia muito mais que você não acreditaria nunca nisso tudo.

Eu sabia de tantas outras coisas mas eu me abandonei, naufraguei nesse oceano de desilusão.

Você ingrato não sabe das minhas dores, dos meus dissabores e eu já pouco sei como mentir todos os dias pra você

Hoje me procuro no espelho, nos meus dias e dentro de mim mesma mas só encontro pedaços espalhados de você, fragmentos de momentos que não permitir partir que mesmo sem querer eu agarro firmemente até sufocar porque essa é a única maneira que encontrei de te encontrar …

#SAUDADE#

Saudade muda…

Saudade surda…

Sentimento retraído aprisionado…

Saudade que vê… Vê nas sombras os passos seus.

Tateando no teclado escondido de mim mesma a procurar pelas pistas que você me deixou …

Saudade tácita que me torna tão oculta que ninguém é capaz de discernir em mim que por dentro sou feita puramente de saudade de você.

Tempos bons relembro o aconchego que era pra minha ‘alma a sua voz … Você.

Meu coração pulsa quando você aparece, mas finjo que não…

Viro a página nesse instante pra colocar-te o mais distante possível, do contrário eu trairia a mim mesma ao dizer-te abertamente a falta que me fazes.

Convenço-me de que não preciso mais de você… mentira, ainda o procuro muito e em vão.

Meu coração desfolha mais uma lasca cada vez que me apresentas como “amigo estou aqui”.

Olho-me no espelho e me vejo em vários fragmentos, alguns já ausentes nessa imagem nítida de um alguém ignorado.

Quem dera minha saudade tivesse asas pra sair por aí sem pressa de voltar e quando voltasse ao invés de achar-me acharia um lugar vazio de alguém que se cansou da ausência e se fartou de esperar.

Nunca fui tão amiga da saudade ela procura por mim todos os dias, se enrosca em mim feito um bichano carente de atenção e eu…  eu não resisto passo horas a acaricia-la.

Volto a recordar momentos que foram bons e ruins tudo é recordação tudo que vinha de nós, sedutor ou angustiante eram nossos aqueles momentos.

Quero trancar a porta e jogar a chave, deixar minha saudade chorar sozinha presa numa torre onde não será ouvida por ninguém, mas em um momento de descuido ela ressurge estampada em mim…

Dou-me conta de que não posso separar a mim de mim mesma e os meus sentimentos, essa sou EU discreta, distante, intensa, pulsante e voraz a viver com a saudade garrada em mim.

PÉTALAS

E as pétalas caem…

E as folhas caem…terra de siena…

O frio cai lentamente….

A tarde se vai e a noite entra tirânica e de forma alguma vazia… a minha mente revive várias imagens.

Os barulhos dos pneus no asfalto a sirene do trem, o frio invadindo o rosto assim como a ausência me invade.

As cordas se cortam, mas há ainda sentimentos a partir.

É difícil desatar laços feitos em verdade… Verdades apenas minha, eles eram inquebrantáveis eu acreditei que poderiam ser, é doloroso desfazê-los cada dor é única.

Sinto um desassossego nascer dentro de mim e a adrenalina toma conta do meu corpo por isso corro e não sinto minhas pernas; eu poderia correr a noite toda e só saberia que meu corpo esta se exaurindo porque o suor ultrapassa minhas sobrancelhas e caem nos meus olhos fazendo-os arder então eu paro.

Achei que amanha poderia ser tudo diferente, mas sinto cada coisa e cada sentimento exatamente igual, parece-me que não estou em mim e tudo acontece a passos lentos.

Não consigo atender  a nenhuma voz que me chama é preciso que cada um me toque pra que consiga minha atenção eu não deixo ninguém entrar no meu secreto.

Sem amigos eu poderia falar ao ouvido de qualquer estranho, mas que ousasse saber de mim, afinal de contas quem da ouvidos aos sentimentos alheios…?

Não quero ouvir conselhos e nem palavras de amparo, ainda prefiro acordar desse sonho e passar por todas as desilusões  de olhos bem abertos pra me lembrar de não voltar nesse devaneio jamais.

Percebo que tudo cai, sentimentos caem.. amores caem.. palavras caem…pétalas caem… nada consegue se manter de pé tempo suficiente pra se fazer inabalável.

As amizades mais doces que algum dia foram tão importantes, desgastadas pelo tempo vão-se por terra como tudo nessa vida.

Me apego a coisas que ainda fazem sentido  pra mim  e procuro me achar nelas;  me sinto uma estranha mesmo junto aos meus iguais, um sentimento de singularidade que adoraria não experimentar nesse momento.

Sinto que vou sendo em ti aquela chuva fininha que cai no final da tarde a incomodar-te mas que de forma alguma há de lhe tirar dos seus que fazeres,   bates com a mão  no ombro e ela cai por terra , se vai deixando  marcas breves sobre sua roupa sob sua têmpora e se esvai.

HOJE EU SÓ QUERO

 

Hoje eu só quero caminhar sem pretensão de nada, com passos leves e sem pressa.

Hoje eu quero sentir o vento no rosto esperando que seja a brisa desse Outono que não chega que não vem.

Hoje quero me lembrar de uma canção triste que passou e ouvir uma musica nova no rádio pela perspectiva de qualquer um.

Hoje eu quero sentar e ler ansiosa como sempre aquele livro que acabei de comprar enquanto minhas gatas se deitam aos meus pés e dormem tranquilamente, esquecer a hora e esquecer de tudo.

Hoje quero correr como se estivesse deixando pra trás o que já devia ter passado a muito tempo e tirar de mim esse sentir.

Hoje eu quero sorrir como sorria há anos atrás, sorrir de verdade, dar gargalhadas do nada e da piada mais besta sobre moléculas…

Hoje quero ir ao cinema e assistir aquele filme com par romântico que nos deixa apaixonado pela vida que nos deixa o gosto do romance na boca.

Hoje eu quero tomar uma sopa quente, deitar no sofá e conversar sobre historias antigas com minha mãe. Saudades do meu pai….

Hoje preferiria não ser tão eu mesma mergulhada em meus pensamentos e de porta fechada.

Hoje eu gostaria de dançar porque dançar liberta …. mesmo sem par.

Hoje eu quero por meu melhor sapato e meu melhor vestido e por do lado minha melhor bolsa e celebrar a vida porque ela existe mesmo que seja no final de uma sexta-feira exaustiva.

Hoje quero esquecer as raivas que já passei, os chutes e rasteiras que já levei e as portas que já fecharam na minha cara porque todo mundo tem seu dia de otário e eu também tive os meus tantos.

Hoje eu quero limpar a minha roupa daquela chuva amarga que caiu inesperadamente ou talvez nem tão inesperada assim e esperar o vento secar e levar cuidadosamente cada gota pra muito longe.

Hoje quero ver no passado a lembranças que devem permanecer lá, o que aconteceu ontem já virou passado.

Hoje não quero saber os porquês, nao quero explicações e nem sermões me poupe das lições de moral hipócritas a vida deve ser muito mais leve que isso.

Hoje vou me dar a  chance de ser amiga de quem se importa comigo de verdade e demonstra .. pode ser um gato novo, um pássaro ou uma planta qualquer.

Hoje eu só quero esquecer.

ESCREVO

Ainda escrevo…

E talvez passe um longo tempo até que eu possa deixar de fazê-lo, porque o sentimento é maior que o poder que tenho sobre minhas mãos  a escrita me engana  e me apresenta  ao mundo.

Passo meus dias a procurar uma forma de preencher o buraco que você deixou e ele parece insaciável.

Hoje acompanho passos de pessoas de certa forma desconhecidas, pessoas que não tem nada incomum comigo como tínhamos  eu e você, mas penso que minha realidade hoje é outra vivo em solidão e a vida encarregou-se de trazê-las aqui; os papos não são de longe como os nossos, mas foi o que me restou depois que eu sobrei na sua vida já a algum tempo  antes do fim.

Estou tentando por as coisas em ordem dentro de mim e arrumar a bagunça que ficou, sabe não te culpo de nada e nem posso dizer que você me abandonou porque continua de certa forma presente.

Talvez pense que te ignoro, mas a verdade é que não sei como responder-te quando me perguntas, tampouco sei como surgir pela manha desejando-lhe um maravilhoso dia, e não peço perdão por isso…

Sinto muito a sua falta e não sei como lidar, não quero ser mais a mulher louca apaixonada tórrida por você, ainda o sou, mas você não precisa saber disso; uma pena porque sempre foi meu amigo com quem eu contava tudo e agora esse meu lado já não posso mais lhe abrir, irônico porque és justamente a pessoa a quem doei meus sentimentos e hoje vejo-me a falar-lhe e esconder com a outra mão  o  que trago guardado.

Me faz falta dizer que te amo e que sinto sua falta, me faz falta chamar-lhe pelos apelidos carinhosos que sempre usei,  eu não tenho mais esse direito e me custa entender onde esta a linha que delimita hoje o que posso com você e por isso me escondo.

Sinto vergonha do que escrevo e do que sou  …não quero que me descubra  assim tão imatura e frágil, não sou e nunca fui a mulher forte e independente que sempre pensou.

Me escondo e te procuro incessantemente e vejo que tudo isso é em vão porque estás feliz aonde quer que esteja , nos braços de outro alguém a rir a cada minuto, de consciência e alma lavada, decisão tomada e tocando a vida , aqui estou a tentar seguir mentindo pra mim mesma, procurando justificativas e desculpas e motivos pra continuar.

Procuro pelas coisas que sempre gostei de fazer, ler, ouvir música, escrever, correr, tocar …a verdade é que em todas elas há algo que falta ….falta você.

Eu poderia te dar muitos motivos pra voltar mas não acho que queira ouvi-los , então dou a mim mesma motivos pra lhe esquecer e mais que isso motivos pra sorrir e motivos pra seguir.

O ERMO QUE MONOLOGA

Sentei-me hoje onde costumávamos conversar por oras.
Mesma paisagem, mesmo tempo fresco de todos os dias.
Ouvi e vi os pássaros sobrevoarem cantando sobre os carros estacionados e pousar numa cerca, vi as mesmas árvores balançando as folhas com a brisa suave da tarde.
Refiz em pensamento todo esse caminho pra ver se te encontrava.
Tudo estava como sempre e como deveria estar exceto por você que aqui não habita mais.
Voltar a esse lugar, ilusoriamente me devolve um pouco de você…da sua voz, do seu sorriso.
Vejo duas pessoas conversado alegremente, rindo e isso me faz lembrar quantas vezes rimos juntos aqui e quanta coisa dividimos, coisas boas e não tão boas.
É inútil explicar pra qualquer pessoa a falta que você me faz porque ninguém compreende, talvez apenas nós nos entendamos, posso dizer que você me completava quanto a mim nunca saberei o meu espaço de fato na sua vida.
Eu finjo que está tudo bem mas NÃO, não esta e jamais será como antes.
Este lugar não será mais o mesmo pra mim , ele antes não tinha sentido algum era apenas um rota no meu caminho depois passou a ser um cantinho especial porque você estava aqui e hoje ele passou a ser uma lembrança prazerosa com gosto amargo porque falta você nesse cenário.
Queria tanto voltar no tempo e poder ter tido você mais do que tive, muito mais …mas acabou você se foi pra não voltar mais, não pra mim.

Questiono-me coisas tolas do tipo: Porque não te ouço mais? E é claro que eu não poderia ouvir-lhe, você se foi.

O que foi feito daquele carinho que existia entre nós dois..?
Versos escritos, palavras dedicadas e delicadas
O que foi feito do nosso mundo?

O que foi feito de nós dois?
Você se importava de ser meu presente logo pela manhã e meu boa noite.

Eu costumava ser a sua notificação favorita

Um dia minha saudade e minha emoção pararam de ser uma novidade pra você e nesse dia começamos a nos desabitar.

Eu não sei a quanto tempo estou sentada aqui sozinha, não sei quanto tempo passou.

Quanto dura um segundo …?

Eu não sei quanto dura o tempo, só sei que sem você ele me parece infinito.

A saudade e a falta que você me faz são imensas, olho em volta e custo a acreditar que as coisas estão cada uma no seu devido lugar.

Dói saber que você dobrou essa esquina e a pena que sei que você esta sentindo de mim é ainda mais deprimente.

Não quero culpas então prefiro que acredite que esta tudo bem nos poupemos da piedade..

Eu morro um pouco a cada segundo, tenho picos de risada e de tristeza, penso que o melhor é fingir um sumiço e fingir que não me importo mais.

Alguém disse: “Liberte-se”…mas eu ainda não consegui e tive a certeza de que ninguém é capaz de saber a proporção do que sinto aqui dentro, nem você porque se soubesse choraria e voltaria correndo pra mim.

O tempo vai se encarregar de apagar aos poucos a memória de nós dois e até por isso eu lamento acredite…

Sempre fomos bons juntos e restou no final desse Ermo apenas rótulos, tentativas de saber quem foi mais justo, na realidade nada disso pra mim importa.. Nunca me importou estar certa ou errada a única coisa que importava era “você”, mas nem meu pedido de perdão teve o poder de devolver o que já foi um dia.

Tudo isso é muito difícil pra mim sem você, na verdade é praticamente impossível, mas vou seguindo caminhando com um sorriso de verniz a falar comigo mesma eu sou  um Ermo que monologa.

 

UM MURO DE PEDRAS

Construímos juntos dia após dia lentamente um muro de pedras.

Prestavamos atenção apenas em nós mesmos, nada em volta já importava mais pra mim eu encontrava tudo o que queria em seus olhos, nos dedos que me escreviam incansavelmente, nos pensamentos que se tocavam até em sonho e se amavam.

O mundo poderia me dizer o que quisesse mas a verdade é que eu te amei sempre e quis muito roubar-te pra mim.

Vagarosamente pedra por pedra foi posta, cada dia tinha seu próprio pedaço em construção algumas pedras representavam puro amor, outras pedras nossas afinidades e essas eram grandes e graciosas tivemos muitas delas muita coisa que eu me sentia completa com você, tivemos nossas pedras de brigas algumas porque um queria amar mais que outro, ou sentir mais ciumes que o outro e outras que eram rodeadas de incompreensão e essas eram as pedras mais pesadas e eu sempre soube que elas celariam todo o resto.

Sempre te admirei pelas suas capacidades e talentos em tudo o que sempre propõe vejo em você qualidades inestimáveis.

Vejo que fui  muitas vezes contigo egoísta em te querer sempre mais e nessa ganancia de querer-te você partiu.

Hoje sentada do lado de cá o que me resta é conviver com  o que a vida determinou ou escolher por mim mesma sozinha continuar meus dias.

Arrependimento tenho vários   de coisas que falei e poderia não ter dito e que poderia ter sido mais compreensiva; percebo que um pedido de perdão não juntam pedaços desse muro quebrado e espalhado, percebo que te amo a cada dia mais e que daria tudo por uma vida com você.

Cada pedra colocada nesse muro de nós dois acrescentou na minha vida de uma forma e na mesma medida que nos unimos ao contruí-lo não percebemos que poderíamos acabar cada um de um lado dele separados eternamente.

Parece que o muro enfim chegou ao final de sua construção daqui de onde estou não consigo mais acompanhar com o olhar as suas pegadas e já não ouço mais sua voz a falar-me no ouvido, mas a sua imagem permanece nítida na minha mente e em meus sonhos.

Entendo sua escolha de que lado do muro ficar embora não aceite e nunca aceitarei, me limitarei a não permitir que nenhum estranho se aproxime do nosso muro que hoje só é meu. Ninguem mais entrará na minha vida.

Não posso ter-te pra mim então espero que um dia compreenda a dor que estou sentindo, pois  esse muro embora alto e intransponível é inútil para  conter minhas lágrimas e meus gritos, de abandono estou morrendo.

Você era minha luz e hoje me vejo na escuridão de meus sentimentos submersa, mas você não me verá se tem algo que me chega a doer tanto quanto perder-te é sua dó e piedade por mim, então espero que seja eternamente feliz em seu caminho e que não olhes pra trás pro que deixou, quero saber que esta feliz e bem sucedido com a escolha que fez.

E aos poucos quero me tornar uma lembrança antiga e sem valor pra você um muro de pedras hoje em ruínas construído sem pretenções que abriga um amor que envelheceu.

OLIVEIRA

Tão bela com seu tronco retorcido pela vida, mas és forte não é tão fácil assim acabar com suas raízes.

Ardente… és apaixonada e inebria de amor cada ser que se recosta em sua sombra mas não pertence à ninguém.

Oliva o azeite escorre pelos seus lábios e é como óleo repousante a quem precisa de um consolo.

Quantas vezes matar-te eu quis  alguns galhos pelo menos, tirar de mim sentimentos que não sossega mas quando penso que venci tudo a chuva cai e as raízes brotam novamente porque elas são suficientemente profundas pra sobreviver às temperanças a que for desafiada.

Se chorou tratou de secar cada gota, se sofreu com cada palavra fria dita ou não dita por você tratou de escondê-las, se sorriu pôs nos seus galhos cada momento tão perto de seus olhos pra sempre se lembrar, se amou deixou brotar cada fruto desse bem azeitado, se ardeu guardou no fundo da alma pra si seus momentos.

O tempo passa e o amor permanece tenho longevidade todos bem o sabem, olho pros céus e agradeço por tudo pelo bem e pelo mal e procuro além muito além… além de mim e de ti o que aprendo de bom em tudo isso e motivos pra continuar; eu sempre acho e sempre acharei em qualquer tempo.

O desprezo camuflado não é tudo meu bem… não é….pode me cortar, pode me queimar e me esquecer mas eu surgirei sempre e brotarei a vida continua ; superarei cada “não” que me deu, pena de ti que não sabe refrescar-se na minha sombra e está sempre à procura do “mais” e que não sabe devolver de alguma forma a sombra que te dou.

Cada árvore nasce e vive de um jeito e cada andante que por ela passa reage também de uma forma peculiar, na sua maioria não há agradecimentos pela brisa proporcionada  e nem pelo aconchego que encontrou no seu caule, uma vez a cada 100 anos alguém a observa e a vê de verdade e reflete sobre suas benfeitorias  talvez até se dedique a cultivá-la e cuidar dela e queira ficar, mas em sua maioria não, a deixa só por longos períodos.  A oliveira chora … chora cada partida, não pelos que não a notaram mas pelos que ficaram um pouco e ela se afeiçoou; nessas afeições um deles foi mais e hoje olho ao horizonte e não consigo enxergar se quer as pegadas que marcou no chão por onde andou, costumavas deixar pegadas e rastros pra eu seguir com os olhos e hoje nem isso.

Respostas breves, demoradas ,frias  e quando mais a ausência e pronto.

A Oliveira qual  árvore que é permanece plantada no chão no mesmo lugar, sob o mesmo céu, sob o mesmo Sol,  hora cortada , hora mais viva que um ser de asas talvez um dia ela crie mesmo asas e voe pra bem longe de tudo e de todos e quando passares novamente pelo meu caminho encontres onde eu habitava apenas a cratera no solo fundo e se lembre que essa Oliveira que tanto te amou um dia partiu.

CAPUCCINO

Numa avenida popular dessa grande metrópole sentada numa mesa a olhar insistentemente pra porta cá estou.

Eu o vi entrar….reconheci de imediato seu semblante, suas roupas e enalisei seu modo de andar.

Nesse momento me senti tão pequena num mundo gigante tamanha a euforia dentro de mim. Será mesmo  aquele a quem esperei por tanto tempo?

A voz era inconfundível, mesmo nervosa e tímida meio sem querer sair, mas sim era ele parado estátivo à minha frente esperando encontrar em mim a resposta do proximo passo a ser dado.

Resolvi tirar a ambos desse momento embaraçoso e inacabável e corri a lhe dar um abraço, como idealizei tantas vezes  aquele abraço era grande, aconchegante e meu.

Poderia permanecer ali até o mundo acabar, de olhos fechados me inebriando com seu perfume num abraço quente, era tudo o que eu queria e acho que permeneci nessa posição por algum tempo que não sei bem quanto, o tempo é relativo quando estou com você, talvez nem ele saiba por quanto tempo permanecemos ali assim nessa posição, talvez se perguntassemos à quem estava naquela lanchonete eles saberiam nos dizer mas a verdade é que nem mesmo sei dizer se havia mais alguém lá além de nós dois e a garçonete. Acho que até mesmo ele se perdeu no tempo. Ou será que fui só eu que perdi o chão quando me lancei em seu abraço?

“Dois Capuccinos por favor” – e acho que nem respirei pelos primeiros dez minutos, engraçado como assunto nunca nos faltou mas naquele momento as palavras me fugiram e não soube o que dizer, me perdi no teu olhar, me perdi na sua voz e no seu jeito tímido.

Tanta coisa pra te dizer e embora fossemos amigos a algum tempo pareceu-me que te conheci naquele instante, era como se fosse um caminho a percorrer pela segunda vez mas com alguém muito íntimo ao meu lado.

Amei esse momento, foi único, foi o início de verdade de nós dois e agora aqui me recordando sinto meu peito explodir, sinto vontade de sorrir e chorar e correr pra você, te ligar, te abraçar eternamente, te beijar e te dizer que és o meu par perdido nesse mundo mas te encontrei. E quantas pessoas tem essa sorte no mundo de se achar? Mas nós nos achamos a muitas léguas.

Hoje o único caminho que anseio percorrer novamente será aquele que me permite estar com você e a seu lado não importa pra onde porque com você eu não tenho medo de caminhar.

Quero muitos Pores do sol com você e muitas chuvas no final da tarde, pode ser a noite mais simplória ou o amanhece mais ingênuo não importa porque tudo fará sentido com você.

Sei que a vida não é uma onda de perfeição mas sei que tudo é superável se a nosso lado caminha alguém que nos ajuda a transpor as barreiras impostas pela vida.

E por essas certezas e tantas outras hei de amar cada Cappuccino que tomar a seu lado como se fosse essa nossa primeira vez.

RESPOSTAS

a2886a2844efd116afd41cd1948434ae

Me ponho a cismar desde a hora em que acordo, querendo saber por onde andas.

Mas pra quê?

Me ponho a perscrutar pelos lugares onde sei que você poderia estar e não te encontro.

E me questiono pra quê se o que acho é que não queres ser encontrado?

Puxo a gaveta onde repousa o livro que me deste e ele gentilmente me responde de volta perfumando o ar com seu cheiro que ficou nele adormecido. E agradeço a ele tamanha gentileza embora sei que nem tudo que jaz escrito nessas páginas seria a tradução perfeita de seus dizeres  e sentimentos. Ainda assim agradeço a ele por me encantar e, às vezes, até me perfumar  por uma tarde inteira.

Me pego sonhando com momentos bons que  parecem já não ser pra você, mas que pra mim permanecem vivos como boas lembranças e saudades inesquecíveis…eternas.

E então com tantos sentimentos me pego por fim a escrever VOCÊ a detalhar em cada verso como és, ou como acho que és e sei que errada estou, são suposições do meu coração bobo que acredita ser sábio mas nunca foi.

Então me pergunto pra quê toda essa dedicação? Se ao final a verdade é que não serão meus olhos que se finalizarão nos seus e nem minha mão que encontrará conforto entre seus dedos, tampouco meus lábios que se concluirão nos seus num toque ardente, nem mesmo um abraço com cheiro de capuccino numa avenida qualquer.

Há muitas outras pessoas á sua volta, pessoas que significam muito e outras nem tanto mas ainda aquela que tem menor importância sempre terá um pedaço mais siginificativo que o meu, uma presença mais marcante que a minha porque a minha simplesmente não é.

Existir e não existir um duelo pungente.

Acharte ou não, será que posso?

Será que devo?

Queres ser encontrado?

Respostas que não tenho então o melhor é manter-me cá onde estou caminhando a passos constantes porque tornar-me seu algoz isso não quero nem pra mim e nem pra ti.

E se chove prefiro me confundir com as gotas da chuva que disputam a cair no meu rosto com as lágrimas.

E se as nuvens tornam-se cinzas esperarei que elas se retirem sozinhas, não há pressa a sorrir e não há por quem.

E se o cheiro que toma conta do ar é tão somente da minha saudade ignominiosa espararei ela se retirar.

À frente … bem à frente há dois sinuosos caminhos cada um me levará a um extremo. Por um deles eu vou.

NÃO DESSE JEITO

 

Eu poderia passar todos os dias dizendo que te amo e não  me cansaria de dize-lo se pudesse fazer  olhando nos seus olhos.

Mas a dor que sinto nisso é  porque sei que no fundo você me responde :

“Desculpe querida eu não posso te amar como você espera que eu te ame”.

Dói saber que te quero tanto e que preciso muito de você de tal forma que me torno uma tola te procurando em todos os lugares.

E quando penso em sumir simplesmente meu coração não é capaz de aceitar como poderá ser meus dias sem você.

Eu choro e procuro em cada minuto um sentido mas a realidade é que os minutos nada valem se você não estiver aqui.

Eu esperneio e faço exigências mas   tudo o que eu queria era sua atenção só pra mim  e você tampouco entende isso.

Dói saber que te amo tanto mas que você nunca  me olhará nos olhos  e sentirá a sensação do que é o amor que vive dentro de mim .

Eu preciso tanto de você… e   me pego durante  o dia a ouvir tudo que me faz te lembrar, cada letra de cada canção , cada poema que alguém escreveu e decifrou nele um pedaço do meu coração.

Eu sei que você nunca virá eu sei disso… e  talvez você seja fruto da minha imaginação que te inventou com todos os erros e acertos quanto um amor poderia ter.

Escrevo pra que as lágrimas não sufoquem meu respirar , pra que elas tenham uma forma de sair de dentro de mim e me deixar em paz, então eu choro em cada palavra que escrevo e em cada corda do meu violoncelo porque você não esta aqui e nunca estará.

Acredite em mim Eu te amo e sei que de alguma forma você também me ama mas não desse jeito.11224865_737103119729296_461145706979720864_n

ONDE VOCÊ ESTA?

12106708_740883192684622_1545946631308618205_n

 

 

Poemas…. palavras que pairam sobre tudo todo o tempo, tudo me lembra você.

Mas aonde você esta?

Lembranças que vem, lembranças amáveis e lembranças incertas sobre seu amor.

E me pego questionando o nada, porque todos os meus sentimentos se derramaram por você…

Onde você está? Sempre algo mais a fazer , sempre um grande acontecimento a mais pra ir e quando não há mais acontecimentos pra tirar-lhe sempre terá que voltar ao lugar de onde partes todas as manhãs, não há espaço de verdade pra mim na sua vida, mais uma manhã, mais uma noite , mais uma madrugada a fora.

Sou a distração antes do entardecer, a voz amiga no momento propício , és pra mim algo além da compreensão, além de tudo..

Sinto demais sua falta…

É pra mim pesado ter que falhar-lhe sobre minhas tristezas, já não quero ser  mais a voz que chora ao seu ouvido gostaria de ser uma canção alegre, alegre por mim e por nós..só que não existe nós.

Sinto que já não sou mais tão necessária assim, isso é bom acho que quer dizer que sua vida caminha bem e a passos largos ainda que longe da minha e não foi essa a história que desenhei…. feliz por você talvez tenhamos concluído  os motivos que nos colocaram na vida um do outro.

De onde estou vejo a sua vida caminhar desse lado aí e por aqui continuo sentada sobre os calcanhares mais um dia, mais um livro, mais um filme, mais um choro…

Hei de esticar os momentos felizes pra te contar, simplesmente porque nao quero ser mais a voz triste a lhe contar o dia de ontem.

Sinto saudade de quando conseguia roubar sua atenção e te fazer  me enxergar de verdade, olhar nos meus olhos e me entender…hoje nada disso é.

Sempre haverá coisas a escrever, as palavras pairam diante dos meus olhos o tempo todo, pela manhã quando me levanto , de tarde quando retorno sozinha no chacoalhar do trem e ainda mais quando a noite entra profunda e louca e é nessas horas que elas deixam de pairar sob meus olhos  tomam força sob meus dedos e tomam vida sob o papel.

Sempre haverá coisas a escrever a grande questão é se fará sentido pra você todas essas palavras, sinto que não me entenderás mas não tem problema porque eu sei do que tudo isso aqui se trata o sentido de cada ponto.

Nesse momento você está a rir e brincar por aí à fora em algum lugar qualquer e eu estou aqui com meus sentido em ti procurando respostas que já sei,algumas respostas doem, mas não deixam de ser a verdade sobre tudo.

Porque sinto que cada dia que entra eu te perco um dia mais e cada um deles é um passo seu pra mais longe de mim?

Saberei eu um dia te esquecer?

Mesmo que não me entendas sempre e nem mesmo o que meus dedos insanos destrincham sob o papel não tem problema, te basta saber que te amei e ainda amo completamente e por isso sinto tanto e não aceito as coisas como estão…

Quando chegares meu bem , obrigada por chegares bem no teu caminho.

NUM MOMENTO

12046910_734713443301597_9173690915067491271_n.jpg

 

 

Resume-se assim toda uma historia, resume-se num momento, quando me virei e percebi que você já seguia partindo antes que eu pudesse fechar a boca com palavras ainda dentro prontas pra sair.

Num momento era você comigo amigo, meu universo e noutro era o pranto que rolava dos meus olhos e se meu pranto falasse ele diria que o que fizeste não se faz a coração algum.

Não irei pedir pra ficar se o que desejas é partir então vai….e penso que essa sempre foi a sua sina, não vieste fazer morada em meu peito vieste como um forasteiro e da sua gente conheço apenas você; fostes roubado um dia te tiraram todo o bem que tinha de mais precioso em suas terras e com essa mesma mão que te roubaram você me roubou levou o meu bem maior “meu amor”….

Cruel como és aposto que o jogou sob as pedras e montanhas onde é seu lar ou afogaste ele em qualquer umas das minas por onde passou porque meus olhos só fazem transbordar  e é uma água amarga, sinto seu gosto escorrer por minha garganta e despejar-se copiosamente pelos meus olhos desde então.

Sua partida me dilacera então hei de guardar num baú muito bem fechado os momentos que foram bons, que foram únicos e cúmplices entre nós, já não há mais nada a dizer e não há meios de convencer a sua permanência todas as minhas palavras ditas você se recusa a ouvir e minhas ponderações se tornaram pra você como desculpas de uma boca que mente.

Essa noite quando o sono me pegou e meus olhos já cansados de chorar se fecharam sonhei que eras  qual árvore plantada no meu pomar e eras a minha predileta eu a me vislumbrar com sua sombra e acariciar suas folhas a dormir em seus pés noite após noite e eras minha morada constante, mas num momento em que me sentia o ser mais seguro em seus braços olhei atentamente e então árvore já não eras mais, vi a figura de um homem sentado à minha frente olhando com desdém para meus sentimentos me senti nua e desprotegida e te senti frágil, com os mesmos olhos que me condenava condenava também a si próprio sentado em uma cama num quarto estranho à meia luz ouvindo a chuva cair lá fora sem palavras, sem imaginação, sem amor  e sem ódio.

Nesse momento entendi que permanecer plantado ao meu lado jamais viverá, nem pra mim e nem pra ninguém porque é abrigo de si mesmo e de ninguém mais.

Me afoguei novamente a chorar sem saber se o salgado que senti na boca era a água da chuva ou minhas lágrimas.

Não sei porque se estavas me deixando, ao olhar pra você senti que nossa dor eram irmãs, a mesma dor que eu sinto é em nós dois um címbalo que retine em uníssono.

Será que te conheço? Eu me pergunto acho por um instante que nem você mesmo se conhece e nem me permitiu conhecer-te e talvez se me aproximei tanto de saber quem realmente és se apressou em me expulsar da sua vida.

Acordei e me sentei na cama ainda com os olhos marejados certa de que te amei e que te esquecer agora será uma nova jornada a trilhar,coisa que pretendo fazer sozinha e ao pensar assim me encho de uma coragem que simplesmente nem tenho mas que almejo, assegurar-me de que jamais darei meu coração novamente a alguém nessa vida.

BLACK SWAN

12341062_792250807567578_1576401874691633252_n

Esvair-se ou achar-se duas forças a brigar por dentro gêmeas na razão e na insensatez.
Nesse turbilhão de ciúmes, sentimentos intensos e de lágrimas, dois mundos querendo transpor ao outro e dominar.
Pode dois cisnes habitar o  mesmo corpo?  Duas aves iguais o duplo uma da outra que se amam loucamente mas que se ferem, qual cederá e permitirá ser guiada?
Não existe o mais dominante entre os dois, só existe o mais impulsivo do momento o que agirá mais loucamente e, portanto, selvagem.
Seja a minha voz, a minha razão, pois minha loucura já és desde  o início que te percebi guerreando dentro de mim .
És tão presente quanto distante e quando penso estar só comigo mesma meu duplo ressurge de algum lugar, me violenta, me zomba, me cospe, vira as costas e sai batendo a porta mas sei que estas aí em um canto qualquer a me observar e espero pelo momento ressurgirá para me amar ardentemente ou para ruir com minha sanidade e joga-la ao vento.
Qual a maneira correta de te amar em meio esse furacão que somos nós, é impossível não querer essa dor, impossível não querer você e negar que te amo eu não posso, não consigo lutar contra esse espelho de mim mesma.
Tantas dúvidas, tantos medos e nenhuma certeza que explique duas criaturas magníficas por fora que arranca atenção por onde passa e desvia os olhares envolvendo a todos, mas de temperamento espantoso, um mais desordeiro outro menos desordenado, a mesma coisa de forma diferente…

AFF, é você? Minha emoção ou razão? que falação! Cala a boca, para de falar, cala sua boca na minha, ponha-se a me beijar…

Me fundiu em você e agora?
que raiva, pirraça, ciúme, festa, nada.
Que chato, não consigo, me desgrudar, sair, de ti voar pra longe…
Mas também não quero, seria isso minha morte.

Que brigas provocas em mim,
Quando precisa falar, você cala,
quase me dando fim…

Não faça mais isso, sou em ti alegrias tristezas, és em mim, domínios, certezas.
Meu White Sawn, minha voz e paz,
Meu coração é elástico, não me perdes mais…

Ser prisioneiro em ti, não é escravidão,
É viver amor intenso, que transpõe dimensão.
Da distância, solidão, do medo, do silêncio, também não sei me explicar, quando me perguntas o que somos, como seremos ou o que fazer.

Te expulsar de mim, é simplesmente me aproximar mais, porque aprendo, o tempo me ensina, que não é e nem podemos nos afastar, somos dois em um, mesmo me matando de raivas, me ressuscitas com alegrias.

Agora me cale a boca, com um beijo…
dispense a tola razão, não tem boca meu coração, mas podes ouvi-lo, sentir, meu grito, meu medo, minha dor…

Cale me a boca com um beijo…
Me faças respirar seu ar,
me deixe preso em ti,
Vivendo de uma única resposta: Amor!

2/1

NÁUFRAGO FERIDO

11825972_711942445578697_187176646958526581_n.jpg

DO OUTRO LADO DA ILHA, SIM EXISTIU UM AMOR, UMA DOR, UMA FLECHA ENFIANDO FUNDO NO CORAÇÃO, BANHADO NELA VENENOS, CIUME, DISTÂNCIA, PAIXÃO.

 

O BARCO QUE ME LEVAVA, SEM RUMO, UM DIA PAROU, DO OUTRO LADO DA ILHA, DE UM GRUPO ME SEPAROU, QUE FELICIDADE A MINHA, AO ACORDAR UM DIA, E CONTEMPLAR PEGADAS PEQUENAS, DE UMA SEREIA LINDA.

 

SIM VI QUE NÃO ESTAVA SOZINHO, TRILHEI UM CAMINHO, DE POESIAS, CONTOS REAIS, DO OUTRO LADO DA ILHA, SIM EXISTIU UM AMOR, UMA DOR, JAMAIS COMPREENDIDO, PORQUE NUNCA FOI SENTIDO.

 

DO OUTRO LADO DA ILHA, DESEJOS, MAS SÓ VIVEMOS OS MEDOS,
NENHUM BEIJO, ABRAÇO, AMOR, ENTRELAÇOS…
FOI SÓ A REALIDADE DE UM SONO OU UM SONHO ACORDADO REAL?

AH, AS PERGUNTAS, SEMPRE EXISTIRÃO.
LEI DE MURPH, O QUE TIVER QUE ACONTECER, VAI ACONTECER,
BOM OU RUIM, RUIM OU BOM, ENTRE NÓS, AMBOS, ENCONTROS, DESENCONTROS.

 

PORQUE ELA A SEREIA QUE VINHA LOGO CEDO ME ACORDAR O DIA,
NUNCA FOI CAPAZ O SUFICIENTE DE ENTENDER QUE DO OUTRO LADO DA ILHA…

SIM EXISTIU UM AMOR, UMA DOR, UMA FLECHA ENFIANDO FUNDO NO CORAÇÃO, BANHADO NELA VENENOS, CIUME, DISTÂNCIA, PAIXÃO.

 

ACHO QUE JAMAIS TAMBÉM ENTENDEREI PARTIDAS,
OU SER TROCADO POR OUTROS, ASSISTIR SENTADO SUA IDA.
JÁ NÃO BASTAVA O FIM DAS TARDES, O MAR CHEGANDO, MARÉ SUBINDO.
NÃO. NÃO ENTENDEREI, SEMPRE SUBIRÁ EM MIM UM FUROR.
É O VENENO TRIPLO FAZENDO EFEITO: CIUME, DISTÂNCIA, PAIXÃO… DOR!

TANTOS EFEITOS COLATERAIS AO MESMO TEMPO EM MIM,
DO CIÚME A RAIVA, NA DISTÂNCIA, O MEDO, UMA VONTADE DE CHORAR,
NA PAIXÃO, O AMOR, QUE APAZIGUA TUDO, NA VONTADE DE TE ABRAÇAR.

 

MAS…
JAMAIS ENTENDERÁ ISSO,
PARTO MORRENDO, CORRENDO RISCOS,
NAS DO ONDAS DO MAR DA VIDA…
SÓ ME RESTA O AMOR, VIVENDO IDIOTA, POR MAIS UM TEMPO, UM DIA.

 

SIM BANDEIRA BRANCA, NÃO HAVERÁ MAIS RECLAMAÇÕES,
SEJAMOS CADA UM, DEVORADO POR TUBARÕES.
CEDAS A QUEM DEVE CEDER, NÃO SEI EU CONTROLAR MEU SER…
ACHAS QUE É FACÍL, GUARDAR NO PEITO RAIVA, SEM NADA FALAR,
E SE ISSO CONSEGUES, SEI LÁ… NÃO ME PARECE, AMAR.

 

SÓ SEI QUE…
DO OUTRO LADO DA ILHA, SEMPRE EXISTIRÁ UM AMOR, UMA DOR, UMA FLECHA ENFIANDO FUNDO NO CORAÇÃO, BANHADO NELA VENENOS, CIUMÉ, DISTÂNCIA, PAIXÃO.

 

SÓ SEI QUE…
DO OUTRO LADO DA ILHA, SEMPRE EXISTIRÁ,
UM HOMEM, PERDIDO, NÁUFRAGO, ENCONTRADO,
RECHEADO DE POESIAS, PRA QUEM LHE FEZ VIVER, OS MELHORES MESES, AMADO!

INTERSTÍCIO

fb_img_1448667703766.jpg

Entre o espaço de palavras não ditas   EU  e VOCÊ…. somos a janela que ninguém olhou, o ecoar de palavras que ninguém ouviu se quer percebeu e nem se atentou, enquanto chorávamos a sós por frustrações  irremediáveis.

Eu te encontrei e tu me encontraste e tornamo-nos o interstício de tudo, uma fenda no tempo.

Cá estou EU a tatear cegamente por aquele que ja é a conclusão de mim mesma, isto porque esse mesmo tempo nos toma a vida nos toma a liberdade e nos devolve ao começo de cada novo dia pra que não esqueçamos de que somos o mesmo sangue a pulsar em corpos separados até então….até então.

E em cada dia entre pessoas desconhecidas os olhos que procuro são os seus, a boca que anseio é a sua, os braços que ousarei aconchegar serão tão somente os seus.

Por essa  paixão que arrebata, saudade que nos toma e ciume que sequestra ….entre todo esse furacão insano entre ir e permanecer não viro os meus olhos em outra direção senão a sua pois és o elo mais forte que há em mim.

Você é o bater acelerado do meu coração, o grito de prazer preso na garganta, o choro acorrentado em meus lábios.

Você é o que me faz crer que sim há uma brecha no tempo que ninguém percebeu e lá estamos nós a nos amar perdidamente como se cada molécula e cada matéria minha fizesse parte de você e você parte de mim nos tornando um todo.

Não basta ter ouvido é preciso ter um coração  que ouça o meu silêncio a chamar todos os dias por você e você vêm, você sempre virá ainda que eu não saiba quando se hoje se amanha você sempre me surpreende com sua chegada.

Eu te sinto a todo momento comigo fazes parte de todo  segundo que vivo, todo meu respirar penso em você e ao acordar pela manha nos fragmentos de sonhos que a minha mente me permite reviver é a sua imagem que vejo, várias delas a me abraçar a envolver ardentemente os dedos nos caracóis dos meus cabelos e beijar-me e cuidar-me e me dizer que esta comigo sempre.

Sentimentos estão sendo cortados assim como eliminamos em nós resquícios na aparência que não queremos mais, os cabelos meu amor deixei-os partir ontem mesmo e quando me questionas o que de fato eliminei só posso responder que muitas coisas exceto  VOCÊ, permaneces eternamente em mim nesse interstício nosso.

No vão do tempo existirá sempre um lugar de nós dois onde você é só meu  e eu de ninguém mais além de você porque  você preenche todo os meus vazios és em mim a conclusão de tudo.

SAÚDO-LHE MEU AMIGO

72392_284354158365118_1213625759_n

Saúdo-lhe meu amigo e desejo a você toda a felicidade do mundo..

Que exista sempre em ti esse olhar curioso acerca da vida onde quer que exista vida, onde  quer que seus olhos a encontre que você a desfrute com amor sempre.

Há de cruzar sempre  em teu caminho apenas pessoas dispostas a te fazerem o bem e que as que te desejam mal dobrem a primeira esquina pra longe de ti.

Que haja sempre no mundo melodias  , letras e poemas aguardando para serem tocados e criados por ti, musicas a serem melhoradas, vozes a serem acentuadas.

Desejo-lhe chuva quando preciso for pra que tudo cresça e floresça a seu redor.

Desejo-lhe também o Sol nas suas manhãs, aquele Sol amigo que te acorda num abraço aconchegante , invade sua casa , sua sala e ilumina seu  rosto.

Desejo-lhe paz …em seu lar, em sua vida, em seu coração, todo os dias sempre…. a paz que conforta, a paz que te abraça e te acalenta, mesmo que ela venha depois do choro entre lagrimas e soluços desesperados.

Desejo que  a minha paz e a paz que sinto quando te olho nos olhos…aquela mesma paz que de alguma forma me transmites não sei de que forma. ..mesmo  entre gritos de ciumes , que essa paz seja constante companheira sua  como é minha  e como nos somos mutuamente.

Desejo que os  pelos brancos em sua barba que tanto adoro ver permaneçam sempre a alegrar meus olhos porque há coisas em você que simplesmente adoro ver envelhecer ..simplesmente hei de amar cada linha que nascer em volta dos seus olhos sinal do homem que amadurece a meu lado.

Desejo que não percas todas as expressões que amo tanto ver em ti, como levantas a sobrancelha , como fica bravo e fica lindo ou quando sorris timidamente aquele sorriso que não é de ninguém é só meu quando te peço pra rir e você o faz tímido feito garoto.

Desejo que continue a dividir comigo seus feitos e trabalhos o quanto se dedica pra cada coisa que faz e o quanto tem de você em tantas coisas  por aí a fora nesse mundão.

Saúdo-lhe meu amigo e te quero muito bem ..é um prazer estar aqui sentada na arquibancada de longe no meio de uma enorme multidão que te rodeia e apreciar de onde posso estar, a parte boa de tudo isso .. a parte boa da sua vida, a parte que me pertence , a parte que estou nela.

E pra findar saúdo-lhe e desejo-lhe meu amigo que possa daqui a alguns anos sentar-se tranquilo em sua cadeira ao pé de sua janela a contemplar a vista que mais lhe agrada e entre sol e chuva e lágrimas de saudade lembre-se do que fomos um dia na vida um do outro, talvez a paz ou talvez um furacão de emoção, um furacão de amor e possa matar essa saudade boa a ler os meus poemas feitos com tanto amor pra você.

VENTO

526612_262803300520204_319917230_n

Vento…leve embora a saudade que tenho dele, tira de mim todo ele que jaz entranhado no meu âmago tão profundo que sinto que ele e eu já não somos dois, somo um só.

Sinto frio….ele é tão docemente maior que eu que quando se vai me deixa de morada tudo que há de gélido e eu sinto o sangue resfriar, sinto que cada parede desse castelo caem gotas de gelo e vida que pulsa  já não há.

Meu coração… insiste em bater tão desacelerado que pula os segundos de propósito e me faz doer… uma dor intensa  e infinita.

Meus olhos….insistem em te procurar dentro de mim, o único lugar que posso te encontrar, pois você se foi sem olhar pra trás retomou pro seu caminho calcanhares firmes a pisar resoluto.

Minha boca…. a pronunciar seu nome calada, ninguém pode me ouvir mas aqui dentro há uma voz que grita louca e desesperada, a sonhar com vidas que nunca foram um calor que nunca senti.

Saudades da sua boca, do seu beijo, dos seus braços, dos seus olhos, saudades do que nunca  foi.

Saudade da sua voz absoluta , rica, versátil, oponente e fazes o que quer com ela me proferes palavras de amor e me amaldiçoa um segundo depois .

Quem pode controlar essa voz? Mas eu a amo…amo quando ela chora….amo até quando ela me briga e chora tudo junto em confusão, amo os momentos que ela não é nada mais que um grito em lágrimas porque nesse momento sinto que há algo de mim aí dentro do seu peito e que explode pelas suas cordas vocais antes que você forte como é seja capaz de pegá-la e num segundo ela já explodiu pela sua garganta isso é você em erupção.

Eu enlouqueço….Meus pensamentos  viajam  se transportam , te procuro  a todo momento  em mim porque és tão “meu” e tão “eu” que arrisco dizer que vejo seus olhos no espelho quando olho pros meus, vejo sua boca a versão masculina da minha, os mesmos dentes  as mesmas  cores no vestir, o mesmo ciúme, o mesmo em muitas coisas.

És  loucura constante, amor pulsante em mim …..chegaste sem eu perceber e se alojou em meu ser me fez sorrir, me fez chorar, me fez poeta, me fez mulher ,me fez louca.

Vento leve embora essa dor que não passa que não me deixa, ela me viu se apossou fez morada e se recusa a ir.

Perco as razões, perco os porquês remoendo textos tão decididos , palavras que não saem da minha mente formam um redemoinho a cuspir na minha cara a realidade, NÃO SE ENGANE AMIGA…. NÃO ME ENGANAREI…

ELO

540117_295945950539272_1221377841_nEu ainda não sei te deixar ir…

Não saberia o amanhã sem você e quem iria me ensiná-lo ….ensinar o depois sem você e creio que já não existirá tanto depois assim se você não estiver lá comigo de alguma forma.

Pisar esse mesmo chão que piso todos os dias sabendo que você de onde está já não é , pelo menos não pra mim e principalmente não pra mim… eu não saberei e quando isso acontecer  metade de mim já terá partido de alguma forma .

Difícil contar  a alguém que não quer um amor profundo que se é amado profundamente, difícil te fazer entender que cravaste em meu peito uma aliança tão profunda mesmo que simbólica que possui peso maior que elos literais, não importa todos os homens do mundo se o único que permeia o ar que respiro é você.

Estar junto é um ato além da compreensão pra muitos e possui uma extensão maior que o comum que todos acreditam entender, estar juntos é ter uma cumplicidade indestrutível que não há barreiras que a quebre, não importa que sejam as barreiras  do tempo, da distância, da razão; sabido de que não existe razão absoluta no amor.

Me pego viajando num abraço silencioso contigo, um abraço cúmplice de amor entre nós dois.

Nos meus melhores momentos e nos meus piores momentos é você o abraço que me sustenta, me ergue do chão numa voz mansa quando quer e arranca deliciosamente todos os segredos que me afligem porque ainda que não quero dividi-los com você tú os desfolha pétala por pétala sem esforço algum, eu não sei ter reservas com você.

Se amanha terei um dia mais fácil ou mais difícil não me preocupo se você estiver comigo, devo dizer que meus dias mais nebulosos são aqueles que você me afasta  de sua vida, nesses dias não há quem possa me trazer de volta de onde quer que eu esteja ,apenas você e não sabes como é incômodo ..recusar todas as mãos amigas que me são estendidas  quando eu espero apenas pela sua.

Mas se estas aqui comigo, ainda que  o tempo faça doer, sinto que ele perde forças a cada dia e que tudo vai ficando mais maduro, mais pensado e mais desesperadamente ardente, dias e horas acabam por não ser nada além de uma relatividade no nosso mundo e me sinto grata todos os dias pelo simples motivo de estarmos vivos e juntos.

AMAR EM LIBERDADE

11037274_495360157282860_5929590936368114263_n

Amar em liberdade, talvez com mais liberdade da que já possuis, uma liberdade longe dos olhos, longe da boca e longe de tudo sem saber o que acontece a todo momento e todo dia.

Estar próximo apenas do que se permite estar ou saber…um amor sem paranoia por definição.

Sempre gostei dos amores à moda antiga onde se respira a pessoa amada e ela é seu confidente e seu mundo, amo como se fosses meu mundo… amo intensamente…

Os amores não são iguais, me surpreendi ao descobrir que além de maneiras de se amar há também as maneiras de se querer ser amado.

Gosto dos amores intensos em alguns momentos até sufocantes, aprendi a querer amor assim e sei porque, sei porque te olho com esses olhos, te admiro da forma que não aceitas, isso não soa natural  em seu mundo, mas porque será?

Me vejo tendo que aprender a amar diferente, amar em liberdade.

Desprender-se, deixar voar o pássaro que há  e que nunca conheceu o que é diferente disso.

Solidão é o que sinto por me faltar o chão que eu pisava, incertezas que pairam sobre minha mente quanto ao que ocorre em seu quando tão distante e tão diferente.

Não aprenderei amar assim, sinto que não saberei…

Sinto os dias a passar como uma brisa leve quase imperceptível e já se foi mais um dia , um dia tão pouco  de você.

Exigências de atenção que não ei de  fazer, tantas palavras que acabam não sendo ditas mas brotam na minha mente, correm para a ponta dos meus dedos , invadem o ar que respiro, causam um vendaval dentro de mim.

Por isso escrevo, mesmo que seja um verso, mesmo que seja um exercício ou mesmo que seja admirado por poucos, escrevo porque nesse mundo aqui posso amar do jeito que quero e tanto quanto eu quiser sem censuras.

Este império um mundo que eu criei a partir de ti, talvez porque sabia que no fundo amar-te seria uma questão também de permissão mas não aqui.

E ainda assim mesmo querendo-te tão bem e tão a meu lado sei que há uma vida à parte de ti, não preocupe-se não hei de arranca-te à força daí, hás de vim um dia e voltar sempre  por suas próprias necessidades, por mim.

As mesmas razões que te levam te trará de volta ao perceber que a  intensidade que o incomoda na verdade sempre foi a calmaria que nos resgatou dos dessabores de nossas vidas.

ESCREVER É UM DESATINO

65588_263410577126143_1044621290_n

Escrever é um desatino mas também o remédio que me resgata da loucura.

Caminhando por uma estrada tênue e tão frágil como a própria vida, fito o horizonte atrás de mim a procurar a mulher que fui um dia, em que pedaço dessa estrada eu me deixei parar…

Um anônimo a seguir lado a lado ou talvez não  tão ao lado assim , os olhos interrogadores por cada “porque não”, cada “porque sim” e porque  cada coisa encontra-se da maneira que esta ou é da maneira que é, mas não há respostas a vida segue como ela quer e  na bússola da vida o tempo não informa a direção e nem a lógica, a vida segue em frente como bem entender e a minha segue puramente irresoluta.

Atenta à proeza que ela tem  de caminhar e levantar chorando enlameada de cada lágrima misturada ao pó da estrada e de cada pedra que deu com os pés descalços o caminho parece não findar jamais.

Não amar é solidão ,  mas amar dói e  é  o mesmo que suicídio então a vida é uma constante contradição.

Porque tem que se provar que se ama alguém e porque? Te amar é um axioma e basta em si.

Não é possível explicar a genialidade dos sentimentos e muito menos o maior deles que é o amor, maior em todos os sentidos que possa existir, mais doloroso e mais completo.

Apegos que ela possui a cada palavra, a cada poema, a cada música seja ela alegre ou profunda, breve ou longa , simples ou complexa, a cada expressão “sua”.

Eu me sento no chão e me sinto por demais em evidência quando na verdade daria tudo pra nunca mais ser percebida  e quem sabe os ventos soprariam a favor e me traria outros quandos em que pudesse ser acreditada …amar por amar sem dar explicações.

Olhos cerrados ela volta para dentro de si mesma a procurar entender o que a levou àquele caminho tão só tão ensolarado onde a alegria do dia lhe causa aflição, então seguir cada vez mais devagar talvez seja a explicação de tudo ou o inicio da solução e lhe dê o tempo necessário de observar o que acontece em volta  em outros olhares, em outras mentes.

Cada mente um universo o meu é um universo longínquo e distinto do que possa ser óbvio, um comportamento característico de múltiplas escolhas que faço todos os dias.

Permaneço caminhando SÓ, cercada  apenas pela estrada que segue em direção ao horizonte por vir, tentando tirar  da  mente a saudade .

Amar-te  é um axioma.

FIQUE O TEMPO QUE QUISER, O TEMPO QUE PUDER OU AINDA , O TEMPO QUE NOS FOR PERMITIDO FICAR.

11891265_718207101618898_3688519777847053686_n

Sem querer eu te feri achando que estava lhe fazendo um bem ; se eu pudesse me explicar e se eu tivesse a chance de fazê-lo me ouvir lhe diria que não foi por maldade, nem foi por vingança mas foi por inépcia.

Te magoei e uma vez ferido magoei a mim mesma.

Difícil fazer-te entender  que o errar está na minha concepção como o dia está pra noite e que sendo assim errarei mais muitas vezes mais contigo e comigo, mas será tentando dar-te o melhor de mim….eu transbordei.

Ouço teu soluçar, tua revolta com o mundo e comigo com meu orgulho jogado à sarjeta e mereço por ser tola, mas aceito as palavras duras lançadas sobre mim apenas  jamais poderei aceitar que partas, as suas costas eu não aceito hás de permanecer comigo sempre não me preparei pra uma vida sem você.

Não me importa a quanto tempo nós existimos,  o tempo pode ter uma contagem diferente no “quando” de quem se ama pois quem pode afirmar que eu existí antes de ti ou que você vivia antes mim….

Fui incapaz de secar seu choro, de beijar seus olhos, de beijar seus lábios salgados de lágrimas que rolaram causadas por mim e isso me fez mais pequena do que já sou e mais insignificante…. Mas me lembrou do poder das palavras e desejei nesse momento ter nascido desprovida de imaginação dessa forma minha mente jamais teria projetado no papel palavras que te causaram dor e magoa.

Me perdoe….. Quando se ama demais agimos em demasia e o demais é uma  porta gigante aberta pra se cometer o primeiro disparate que o coração se atrever e ele nos engana , eu me enganei tendo por elogio o que pra ti soou como ofensas dissimuladas.

Me perdoe….. quisera eu morar no fundo da sua alma pra sempre estar a seu lado do instante que acorda a quando vai se deitar, ocupar os seus dias turbulentos com minha presença e ser em você a bonança desprovida de qualquer revés da vida, eu te resgataria de tudo o que lhe cauda dor…..

Mas nesse dia fui EU as lágrimas que rolaram incessantemente pela sua face , a dor que te partiu que te dividiu em dois o peito e ao te ver dividido eu parti a mim mesma, desacreditei do que fui capaz de causar de como fui capaz de fazer  magoar alguém que significa muito pra mim, choraste feito uma criança isso me esfacelou qualquer a razão que eu pudesse ter .

Mas se me permite um único pedido… peço que não partas não me deixe, fiques ….fiques mais comigo fique o tempo que quiser o tempo que puder ou ainda o tempo que nos for permitido ficar ….. não me abandones é o que peço….é só o que peço…..

SETEMBRO

6440parque1

Mês  que marca o inicio da Primavera , um mês feliz  porque as ruas estão mais cheias de flores desabrochando e transformando tudo em um espetáculo  perfeito de cores.

O Sol nasce mais bonito e se põe mais contente , no Parque pessoas correndo com seus cachorros, alimentando os gansos no lago ao lado dos seus filhos, admirando a paisagem de árvores que proporcionam uma sombra fresca de dia e um cenário romântico á noite.

Eu caminho por essa estrada e percebo como sempre cada detalhe do que acontece em minha volta e me pergunto nesse Setembro onde você  esta?

Por onde anda? Porque tudo é mais importante que eu e porque na escala de momentos o meu momento é   pra você  aquele que sobrar?

Caminhar… uma das coisas que mais amo fazer na vida porque me transmite um sensação de Liberdade e de que o caminhar me leva a algum lugar em qualquer estrada talvez até mesmo pros seus braços.

Por onde passo revivo momentos com você  e com  você   qualquer estrada serve, qualquer caminhar é Livre.

Entre árvores ou entre carros , ruas em obras ou em calmaria, pores-do-Sol lindos…garoa fina entrando anunciando inverno qualquer estrada com você  serve, qualquer caminhar com você  é Livre.

Nesse Setembro eu não pude apreciar contigo a chegada dessa Primavera, ha sempre um trabalho a mais , há sempre qualquer coisa a mais….só mais esse e só mais aquele; a madrugada entra e suas pernas cansadas param, encostam em um lugar qualquer da sala, te permite apenas uma refeição e o sono te arrebata e te recupera pra mais um dia.

Um poema escrito no chuveiro, rascunhos que nunca deixarão de ser o que são porque o tempo irá sempre te roubar, escritos que vão se perder , não farão mais sentido no dia seguinte então porque falar e porque termina-los?? Porque terminar aquela melodia?

Te encontro entre letras de músicas antigas adolescentes, hoje tão velhas e empoeiradas  e me pego sorrindo viajando num mundo criado por nós dois apenas, mesmo que eu não te encontre lá nesse Setembro.

Eu continuo a tentar caminhar, a estrada continua a mesma, mesmos carros e mesmo pássaros,entre a garoa ou  o Sol, entre uma doce Brisa ou um vento forte, o  mesmo EU, mesmo Setembro nesse ano exceto por VOCÊ a pensar se me deixaste sozinha sem compaixão perdida nos  momentos que passamos , nos segredos confiados, muitas coisas  a pensar e sem respostas porque não ha tempo pra mim e então me desfaço porque não adianta mais falar sobre a saudade que sinto de você  doloroso Setembro…

PIANO EM MI MENOR

FB_IMG_1439783749528

Me desenha, me decifra, me escreve… toque os meus pés pequenos…

Te castigo e ponho pra beija-los, incansavelmente, doce castigo…
Te bato, xingo, e abuso, contigo.

Meus pés pisa Mi, faz de ti escravo, base pro meu descanso…e Adoro
Te deixo no chão estirado, feito balanço.

Faço de ti piano.. toque as notas tristes, quando sumo…
Apareço e toque as notas alegres, que  faz de ti homem…

Meu homem, moleque menino,
Te toco com meus  pés, te deixo pianinho…

Meu pisar, emudece, sua boca,
Te basta me sentir, desperto vontades loucas…

Nossa melodia mais íntima e que gostosa melodia,
Suando e molhando a roupa…

Que roupa?
O cheiro da minha pele, morena,
Pimenta, pequena, primavera.

A gente não se cansa e cada parte que toco em seu  corpo piano, uma canção sobe,EU TE AMO…

Já não  tocas mais só meus pés,
Mas o corpo desnudo meu Lindo, banhado em óleo especial  gostoso como sempre.

Que música intensa, imensa, profunda, notas longas, de letras vagabundas.
Somente nós a nos entender, interpretar, querer…
Ouvir as notas sujas, desse gostosoooo……Arder.

O HOMEM QUE CHORA

11205989_678416112264664_1346101850844302010_n

Na madrugada acordado, fragmentos de lembranças e de uma vida ainda por vir, de planos traçados e que se findou num estúpido momento.

Quantos poemas e músicas que contam um amor vivo, ele olha em volta e só o que vê é a desordem, porque nada faz mais sentido sem ela e se pergunta se ela se foi mesmo pra sempre de sua vida, um alguém que ja é aqui a tempo suficiente pra fazê-lo amar perdidamente  e ELE CHORA.

ELE CHORA  pela falta que fará o coração dela junto ao seu todos os dias, as mesmas batidas o mesmo caminhar, os mesmos desejos, os beijos a serem trocados o carinho, os dias de suas vidas …

Saudades de ouvi-la por horas, seu reclamar , seus desabafos de uma vida regada a desagrados; suas confissões mais íntimas; eles dividiam tudo de dores a alegrias e por todas essas saudades  o HOMEM CHORA e não entende o porque do fim.

Ele tem uma essência frágil, sentimentos nobres, alma sensível, onde as  palavras machucam , atitudes apunhalam.

Esse homem sente a dor que é dela ,os sentimentos  de ambos se igualam e se misturam com o passar do tempo, dia após dia um amor inconsolável onde só existe consolo um no outro e tudo isso faz inaceitável essa triste despedida.

Uma recusa de procurar e encontrar em outros esse amor, uma renúncia de ir….uma covardia de tentar uma vida apartada.

ELE CHORA por todos os estragos que cometeram   sem pensar no amanhã que o dia nasceria mais cinza, amarão pra sempre de um jeito que ninguém entenderá um amor único que não existe nada além do amor em si mas  que é maior que amores presentes.

E todos achariam loucura que ele se permita CHORAR mas não sabem que esse é um dos encantos que ele possui e  no interior de sua sala convulsa espelho de sua alma, ele não se preocupa com os  outros… procura por ela sentado com o pensamento á deriva conectado aos pesamentos dela sem que saibam , procurando pelo seu abraço , pelo seu calor exaurido em lágrimas por esse único e inigualável amor.

POR UM AMOR QUE NÃO SE PODE AMAR

image

Amo-te e você é tudo o que habita a minha mente durante o dia, durante a noite e em minhas madrugadas de sonhos.
A cada sonho te vejo um pouco mais e a minha mente te projeta como real;  sonhos de olhos abertos e fechados, me pego imaginando nosso amor litorâneo , nosso amor por toda a vida sem as correntes e laços senão os nossos, amarrados por nós com permissão de partida,  mas sei que não queremos nos abandonar.
Amo-te com o nascer do sol todos os dias pela manhã enquanto tomo meu café e aguardo sua chegada, quando os minutos são eternos sem você e o quanto são breves quando estás aqui.
Amo-te em cada metade de dia compartilhado em dores , em felicidades ou simplesmente em nós, em cada palavra de amparo ou de direção, em cada garfada em lágrimas, ou em risadas… só sempre só, mas com você sempre.
Amo-te quando a única escolha que tenho é te amar e te esperar por um dia inteiro enquanto de onde estou fico a pensar se você de onde esta também  pensa de em mim.
Amo-te como se a última coisa que eu pudesse fazer nesse mundo fosse te amar sem compreensão de que amor é este que não sossega , que amor é este que não desiste e que não é capaz de partir sem olhar pra trás pra o que esta deixando.
Amo-te quando a noite chega  entre passos rápidos, por árvores, lagos, gansos e pássaros, entre pessoas desconhecidas e  enquanto meu corpo sozinho se congela na noite.
Amo-te demais…amo-te mesmo que não compreendas de onde vem esse amor mas tudo bem, porque eu também não sei e tampouco saberia explicar os porquês se é que porquês explicariam o inexplicável.
Amo-te parado , amo-te em movimento , amo-te em segredo de um amor que não se pode amar.

por Michele Rocha

OLHOS ORA FECHADOS…FECHADOS

305908_293603257440208_1607565192_n

Ninguém nunca se perguntou o que havia lá…

Ela jazia  no ponto de partida a muito tempo onde tudo começou, sentada na poeira  mãos postadas  sob o joelho , queixo virado , olhos  ora fechados ora abertos fitando o nada.

Mente descorada, olhar desprovido de vida, estampado em seu rosto a fragilidade que ela traz de uma vida incompreendida, de uma vida regada à nada.

Ja cansada de procurar  todos os dias por respostas, hoje ela já não procura mais.

Estática…observa sem emoção as pessoas coexistirem em um mundo paralelo ao seu, onde as razões diferem da sua então nada importa, não existem porquês e nem pra quê.

Em algum momento em que ela não sabe qual e nem poderia sabê-lo avistaram a  porta aberta e nesse dia entrou, nesse dia alguém entrou.

A viu sentada de joelhos já a muito tempo naquela disposição esvaecida , ele a viu só que antes ninguém a havia notado, a cabeça dela se virou pra ele coisa que igualmente não acontecera em momento algum  e nesse dia o que era  opaco já não era mais; ele lhe  trouxe recordações , momentos divididos e vividos, a abraçou, a resgatou de lá.

Se tornou seu mundo, seu tudo, seus motivos pra continuar, seus motivos até mesmo pra esperar ou seguir.

Ele entendeu o que havia lá , compreendeu a solidão, compreendeu a dor, a completou e ensinou , ela seguiu de olhos fechados , sem medo, entregue por inteira achando que aquela Era ficou no passado.

Foi assim que um coração foi partido, um copo estilhaçado, fragmentos por toda a volta.

Voltou  pelo mesmo caminho de onde veio, ele estendeu a mão e lhe indicou implacável a volta e o momento da partida, disse vai… nunca lhe pedi pra partir, nunca busquei  por este mundo, o que conhecia hoje não conheço mais, não percebo mais a dor que traz nos olhos.

Se por medo ou por sobrevivência ela desconhece o seu salvador, o que existe de errado ela ignora…

Regressou de volta a seu mundo, pro seu ponto de partida sentindo-o abraça-la  tão presente como fora mesmo não sendo mais, mesmo que ja não  é….ele ainda esta ali de alguma forma que ela não vê mas eternamente ligados e não.

E ela jaz  no ponto de partida a muito tempo onde tudo começou, sentada na poeira  mãos postadas  sob o joelho , queixo virado , olhos  ora fechados…fechados.

Seus olhos não ousam abrir nunca mais.

UM GRITO PARADO NO AR

FB_IMG_1437700453994

Arremessada de dentro pra fora por nossas diferenças , pelas  suas incertezas.. sem você me diz quem eu era e quem eu sou?

Não quero um  Mar ontem bravio hoje  incerto porque esse mar me envolveu e me afogou cada dia um pouco, escolho seus  braços cálidos ,profundo, imenso e infinito, escolho você, escolho suas aguas inquietantes, mas você não é só perigo é também compreensão e só você tem o poder de me exercer e me possuir em todos os meus detalhes

Sem você tudo é vazio,tudo é névoa… então pode me tirar a vida porque não existirei mais, não sem você.

Nunca te menti, nunca te enganei mas as dessemelhança que existem em nossas vidas te levou pra mais longe de mim na mesma proporção que eu te amei… Cada dia mais…cada dia mais.

Preferiria não acordar amanha seria mais fácil que encarar a minha vida.

Desacreditas de todos os meus desejos ditos ao pé de seu ouvido, de todos os meus sentimentos revelados.

Fechaste todas  as portas e o que me deixou senão um vazio.

Quisera eu poder te possuir absoluta , amada, aceita e querida   mesmo  tão imperfeita  e quer saber, eu iria fundo com você basta me querer, eu volto atrás em  tudo dito, volto por você, volto porque te amo.

CONFIAR ….  Esse sangue  não pulsa em sua veia.

Travo batalhas dentro de mim por esse amor a todo momento,  deliro feito louca tentando saber o que queres e como te roubo pra sempre, chego ao fim sem respostas.

Seu silêncio me corta como Adagas e esse silêncio não vem como favor ele vem como condenação por isso minha voz grita por você aqui dentro, os céus me ouvem e estremece comigo, então percebo que você não é real , que eu enlouqueci  e tudo que você é  VOZ , Intelecto ,diretrizes, beleza, sensualidade e raiva  deixam de existir num segundo,  abro a boca e antes que meu choro possa divagar solto nessa miríade que você deixou em minha alma eu  me abandono e deixo meu grito parado no ar…

RIO

11221618_676439995795609_4264467110635454877_o

A se eu pudesse te amar…..

A se eu pudesse ser sua…..

Me colocar em teus braços todas as vezes que as dores me pegam e eu sucumbo.

Quem me dera te ter sempre a meu alcance como um porto seguro, eu correria até você nessas horas tristes de cansaço, dormiria no seu chão mas não sentiria frio porque você me abraçaria me levaria me poria em seu colo e me cuidaria ….Eu iria de olhos fechados….até o fim com você, sem sentir medo.

Minha alma está cansada de ver coisas que não quero, ouvir outras tantas  que me entristecem.

Sinto um vazio e eu sou coadjuvante de mim mesma e é por isso que peço pra que me tires daqui.

Uma alma que chora à espera de uma salvação à espera de que alguém  ouça meu soluçar.

As vezes, acho que você só existe em meus sonhos, as vezes, sinto que enlouqueci em minhas quimeras e que estou presa pra sempre jogada num fosso de solidão a chorar minhas mágoas e que você não passa de fruto da minha imaginação isso acontece sempre e principalmente nos momentos que você me falta.

Mas se então você não existe, porque te sinto tão presente, tão querido, tão desejado, tão amado?

Você é muito real pra mim mas preciso te ver pelo menos  uma única vez .. Apenas uma vez pra que eu possa acreditar que eu não desatinei e  estou a delirar chamando por seu nome e que posso ser sua e que todas as historias que criei pra nós dois não foram invenções , mas foram preludio  do que acontecerá de verdade no firmamento do nosso universo.

Seus afagos….. Pão que me alimenta todos os dias, amor que me aquece nesse São Paulo cinza.

Abandono…. Qualquer intenção que exista de te tirar de mim.

Silêncío…desaprendo… o que é meu viver se você não está nele.

Desprezo….. Qualquer intenção que exista de me tirarem de você, eu não vou, não posso.

Relego uma vida sem você , porque não te ter é morrer ainda em vida.

Você qual rio inicia seu curso e transborda em mim e ainda que menos poderoso que o mar emerge com suas águas apreciáveis e eu me findo em você.

Solidão

11259739_680643538708588_5532267647899662063_n

E agora….

Impossivel será continuar a viver sem você.

Cansei de brigar pra que não fosses, de me agarrar em sua camisa, na barra da sua calça, me arrastar , implorar pra ficares, te dar mil motivos pra não partir e mil motivos pra escolheres a mim do a qualquer outra,  chorar até soluçar , tentar me acostumar com a vida sem você…

Na manhã seguinte estavas lá.. sentado ao batente de minha porta sorrindo um sorriso lindo numa voz juvenil e me dizendo que não , que estava ali e não partirias jamais e se fosse partir haveria de voltar sempre, ainda que fosse pra me buscar e me levar por esse mundo afora viver comigo todos os nossos sonhos urgentes.

No fundo sabia que me mentias…. todas as vezes me mentiu….

Um dia não voltarias mais, não se sentaria mais á minha mesa e tomaria café comigo ao som de nossas trilhas  sonoras, músicas que reunimos ao longo de todo esse tempo e que contam cada uma um pedaço de nossa historia feliz,emocionante e única ….. não almoçarias mais comigo na pressa de um relógio contado.

Eu sabia que um dia não me abraçarias mais com sua voz acolhedora, não serias mais pra mim refúgio, eu sei que partirias, partirias sem olhar pra trás pra o que deixou, coisas já sem valor pra voê , lembranças que ja não dizem mais nada, memórias empoeiradas e EU.. à beira da estrada parte dessa natureza morta que tons de verde já não tem mais, folhas desprendidas jogadas no asfalto levadas pelo vento e pelo tempo… virando passado.

Todo o seu carinho e todo  você um dia deixaria  de existir , partiriam juntos e o vazio que você deixaria aberto em mim não seria nunca preenchido por outro alguém, pois nunca poderiam saber como você me foi , como você e somente você me bastava no mundo inteiro, que você qual grão de areia minúsculo era a terra abaixo dos meus pés que preenchia todo o meu mundo e me mantinha firme, decidida, corajosa para seguir,  hoje olho pros meus pés e não vejo sobre o que posso me segurar pra continuar a me manter firme, você era meu mundo, você era meu chão…..

Você nunca entendeu que éramos um par e separados nos tornamos ímpares eternos, não acharás em outo abraço o aconchego que achou nos meus, nem em outra boca a doçura com que sempre te afaguei, com que sempre disse as coisas certas pra te impulsionar e te ajudar a continuar seguindo em frente sem desistir jamais, sem permitir se tornar trampolin de vidas alheias, veja bem meu amor nao deixaste pra tras apenas EU.. deixaste juntamente comigo pedaços de voce, pequenos Cristais do que em você havia de mais belo e autêntico e não mais poderá acha-los em outros braços.

Eu sei que esse dia chegou e todas as coisas que me dissestes no momento da despedida soou pra mim como estocadas que me feriram, mesmo todas as gentilezas pronunciadas me foram punhaladas frias e eu na minha solidão de sentimentos não fui capaz de te xingar, de te maldizer, de te bater e gritar que eras um covarde porque me amaste assim sempre pela metade.

Voce se foi  me deu um beijo na testa um abraço e partiu, sabido que me despedaçaras e eu fiquei … parada vazia de mim e de ti, te vendo seguir cada vez pra mais longe…e nesse dia eu me abandonei meus olhos pararam pra sempre, fitaram eternamente o infinito

QUAL É A COR DA SUA RAIVA?

311106_281119198688614_1377470733_n

E qual a cor você daria pra ela, esse sentimento que te tomas, te deixa cego e te faz perder todo o sentido do que realmente é e as verdades do que falo?

Qual é a cor que pinta a parede dos seus pensamentos quando a raiva impera em você?

Por diversas vezes sinto que sou atingida subitamente por algo que me colore por inteira mas não posso enxergar que cor é essa, sei que ela é impulsiva, forte mas no momento que me apercebo e me viro ela se desbota e se embaralha imediatamente com as cores do meu vestido.

Não me engano porque sei que ela permanece ali viva, pulsante à espreita aguardando que eu me distraia e ela surgirá me pegando desprevenida me arrebatando e me pintando novamente com as cores do desespero e do MEDO, mas essa não é sua cor.

Ela passou a ser em mim irmã gêmea, se faz presente todos os dias e por isso hoje possui um lugar entre as cores dos sentimentos que uso, no entanto, ela é uma cor única, não se compara com nada, não se mistura com ninguém e ainda assim faz parte do todo. Como é possível?

Torna-se indecifrável aos boçais e obscuro aos estúpidos, mas quanto a mim ela se permite mostrar, tocar, acariciar, mas não possui-la ela não é dona de ninguém e ninguém pode contra ela nem mesmo eu.

Sinto uma frustração porque ela é muito real, arrisco dizer que até mesmo poderia ser parte de mim, ingrata desatinada, mas companheira tantas as vezes que andamos de mãos dadas.

Sua raiva não se cabe em si e nem em ti ela é tempestuosa e como todo fenômeno por ser inconsequente por si só onde passa devasta casas e corações, me deixa convulsa, louca.

Em mim ela é singular porque dilata em ti e me alcança ,se harmoniza comigo cores apaixonadas, intensas e insanas. Sua raiva reconstrói lindamente em pouco tempo o que desmoronou mas cada calha levantada já não levanta como da primeira vez erguem-se marcadas pelo tempo, sofridas, quebradas e sempre com MEDO da próxima tempestade que virá e irá esfacela-las para sempre.

Cor interessante que és morte e vida está no poder de sua força e não posso contra essa raiva, não posso porque enfrenta-la significa partida e não posso continuar a viver sem ela, essa raiva é todo você e viver com você é viver com ela então aceito-a como és e encerro nosso duelo.

Amo-a não sei porque mas se é possível amar um sentimento amo o que há de mais intenso em ti a sua raiva, sentimento viril, és romântico e indomável, Selvagem e manso, íntimo tão íntimo que jurava te conhecer por toda a vida és minha raiva apaixonada pulsante em minha veia.

Permite-me ver rapidamente a cor da sua raiva e eis ela “MI MENOR” um “VERMELHO”.

ABSOLUTA

FB_IMG_1422661145820

A sua voz meu amor que linda….Absoluta.

Quantas vezes recorro a ela para sobreviver ao meu dia, ela me alimenta contra os meus anseios que são constantes e infindáveis.

É a sua voz que me leva pra muito longe dessa realidade que vivo rodeada de interesses contraditórios aos meus e é ela que me dá a força pra passar por essas provas de fogo que me sobrevém a todo o momento.

Ela é mais real e próxima que as vozes que me encontram face a face e me sorriem falsamente, vivas, audaciosas, eu as apago permito que elas se desfaçam, porque a única voz que me importa e que quero estar abraçada é com a sua que dita como devo reagir às intempéries da minha vida.

Sua voz é tudo que tenho, é o único legado que não me tomas porque não podes e nesse duelo eu triunfo sobre você, quando partes vais sozinho, mas sua voz permanece gritante fundo em mim, impossível contê-la.

Verdadeiramente quão linda ela é meu amor…. que não me importa se ela é punitiva algumas horas do meu dia, penso que pior seria não poder ouvi-la sempre ao pé do meu ouvido deliciosamente.

Me pego perscrutando pra quem cantas tão lindo assim? Pra quem escreve assim tão belamente? Quem verdadeiramente é a dona do teu ser, quem habita de verdade seu coração e sua mente? Por quem choras quando canta e por quem você vive?

Mas eu sei, sei muito bem as repostas…

Ainda assim creio que de todo cenário podemos achar uma beleza escondida e se tua voz ficou cravada e mim, algo meu também cala fundo em teu ser.

Essa voz maravilhosa é a mesma voz que me mentes quando dizes que me amas, quando diz que virás e tantas outras promessas feitas em momentos insanos e breves nossos ou mesmo nos momentos que diz só pra me conter, porem, intensos demais, profundos demais para serem denominados levianos. Se são ardentes e loucos são porque são reais de alguma forma, são verdades puras e quereres genuínos e por tudo isso não é vulgar chamo simplesmente de amor.

Pode a sua voz ser passageira em minha vida? Ás vezes gostaria que sim, mas outras vezes penso como pude e como poderia eu viver tanto tempo sem ouvirdes, daria tudo pra ouvi-la todos os dias, ouvi-la cantar do momento que acordo ao momento que me deito juro…… não te abandonaria jamais  cuidaria de todos os seus anseios , curaria todas as suas feridas só pra te ver a meu lado e não me faltares.

Ingrata tua vida que te tira de mim e te empresta a outros ouvidos, muitos deles que não merecem sequer um tostão dela, fico sempre com o que sobra com o que resta, os momentos que ninguém te precisa. Procuro ansiosamente por ela como pobres que vão de porta em porta, me dás o que queres e quando queres, tudo no seu tempo sofro por não ser suas prioridades.

Sua voz é o que há de mais sedutor em você, antes de qualquer fragmento do teu ser chegar até mim ela já estava, ela já era e bastava. E me lembro como se fosse hoje o momento em que ela me invadiu tomou conta dos meus ouvidos, meus pensamentos e se alojou em minha alma pra nunca mais partir.

CINZA

922903_304419639691903_551053960_n

Porque me ensinou a importância de sorrir numa foto, eu de gargalhadas fáceis, mas de sorrisos custosos, lembro constantemente das coisas que me falaste toda vez que me ponho em frente de uma câmera.

Porque me ensinou que o comportamento corporal dentro de um contexto diz muito sobre quem eu sou, e o que quero quando eu sorrio , quando passo as mãos nos cabelos, se molho os lábios, ou se cruzo as pernas…

Porque discerne minhas angustias pela cor do meu vestido, do meu batom e das minhas unhas carmins ou douradas.

Porque os palpites são meros palpites, mas, às vezes, eles são muito mais que isso são revelações do meu “EU” e toda mulher quer ser decifrada por aquele que é pra ela o senhor de suas vontades.

Porque ouves atentamente minhas historias absurdas, algumas vezes engraçadas e me compõem músicas nos meus dias de outono, dias cinzas e nublados em que minha alma só pode ser tocada por um artista. Mantenho-me no meu canto e é aquele canto no fundo do meu ser onde tranco a porta  e escondo a chave mas você vence as paredes, as ultrapassa  e surge porque não há portas e trancas  que torne inacessível sua presença.

Porque me ensinou o fator surpresa da chegada e da partida, sem receios, explicações, timidez, pedidos de perdão ou de licença e sem absolutamente NADA…

Porque concedeste-me uma  música, um poema, uma amizade, um livro, uma dor, uma confidência.

Apontaste minhas forças e minhas fraquezas.

Porque me fizeste engolir palavras duras demais para falar e elas saem sempre em forma de silencio é quando me torno desconhecida, uma sombra em meio a uma multidão de pessoas que nada significam.

Você me ensinou o que é emoção, não que eu não soubesse, mas não compreendia o que ela significava e muito menos o que é senti-las em total confusão, hoje te compreendo melhor e por isso que sempre digo que não importa o que acontecer você me tornou uma pessoa melhor. Há pessoas que nos ensinam com muito amor, outras nos ensinam por permitir que soframos, mas há aquelas que nos colocam sentados à frente de um espelho e não nos ensinam, mas nos mostram quem somos, talvez essa seja a forma mais dolorosa, mas também a mais válida, obrigada por todos os espelhos que pôs diante de mim.

És o incêndio que me contraria e após todo o furdunço que causas é a água que me solidifica e cura as feridas que fomentou na minha alma.

Eu só queria que nossa distancia fosse somente a altura dos meus olhos pros seus, pra te tocar, te abraçar e não te deixar partir jamais; nunca me deixe ir também porque sou o pedaço que te falta e você a metade que me completa e nos deixarmos partir significa dilacerar a nossa própria carne.

O POETA

IMG-20150528-WA0001

“Antes mandava e recebia as garrafas em cartas do mar, mas as garrafas pararam de voltar…. Não tem cura…Um sintoma chamado saudade, uma doença chamada amor”

Descreve a mulher de dentro pra fora, a conquista de uma forma simples, porém, completa revira os sentimentos e depois a desacredita.

Tem o dom de escrever o que a indouta gostaria e depois esconde dela os manuscritos.

Faz textos diversos pra todo gosto, faz poemas e musicas dispensando partituras produz o que quer e depois dedica não exclusivamente, mas a todas elas.

O Poeta ultrapassa todas as fronteiras, invade lugares e abre portas antes nunca abertas, pula a janela, sapateia no jardim, depois limpa os pés no tapete e larga a porta escancarada como se não fosse o autor daquela conjuntura.

O Poeta finge ama-la e em seguida poetiza em nome de seu verdadeiro e único amor.

Se o ciclo se repete como é a lei da vida e se o poeta é não em todas, mas em sua maior plenitude a alma miserável de alguém que ama sozinho, então ele a fará sofrer.

Quando o poeta cria, sua obra se funde com sua personalidade e todos os seus sonhos, sejam eles dolorosos ou não.

O Poeta usa de metaforas, simbolos, alusões e no final deixa a mulher à deriva em sua música não resolvida, não programática, simplesmente absoluta entendível por ela mesma, cria texturas singulares.

O Poeta sempre a conquista porque sua existencia transcede a mera vida que eles possuem em comum apartadamente, o existir por existir, a completa e a transborda e em seguida a esvai, a despeja no Mar dando de comer aos tubarões.

O poeta refuta a própria poesia, os próprios escritos entram em dimensões contrárias na tentativa de uma pacificação.

Se o clássico é normativo, então o Poeta é Iluminista porque ele é autônomo engessado em fictícios preceitos.

Se Amadeus teve a personificação do A em sua vida, Amado ao nascer, Amado durante a vida, Amado na morte e Amado muito tempo após ela mesmo tendo sido jogado numa vala, então o Poeta terá a personificação da contrariedade e ficará jogado às ruelas em seu próprio território controvertido e ele não achará sua paz porque sua paz interior emana da mulher.

Mas o Poeta entende que seus simplórios textos só atingiram sua dimensão por causa da mulher, a dimensão da poesia……

Ele se torna pra ela sua coqueluche e ela se torna pra ele sua fonte de inspiração.

Mas uma coisa a Mulher nunca poderá ser, uma adolescente, isso não, os anos não voltam as curvas tomam outras grandezas seu sexo outra volúpia. O Poeta em seu disparate dentro de seu pequeno espaço tempo esqueceu sua prudência e magoou a mulher. A mágoa no coração dela cria uma revolução. Como ele será capaz de apaziguá-la?

Ela o ama totalmente e despenca na realidade do que são as suas vidas, parece aos olhos da mulher impossível que ela deixe-o sem que tenha irrompido entre ambos todo o amor que sentem um pelo outro.

PASSARINDO

10678810_371053039711175_2974794615686086149_n

Quem de nós dois?

Se amarra mais?

Meu querer te escraviza ou liberta?
Ou sou eu livre, preso em ti?

Te prendo em mim, pra ficares livre…
Me prendes em ti, para ser livre aqui…
Ah gaiola…
como te quero…
Voar somente dentro do seu espaço,
seguro, sem medo do gato..

Que ronda, que come os desavisados…
Dizem que sou louco, viver gaiolado…

Mas porque?
Se tenho sua segurança,
meu porto seguro, esperança…

Ah gaiola do meu bem querer…
Preso em ti, vivo feliz…
Pra que morrer, por um triz…?

Cercado por entre laços
de aço e amor…
Me tomas pra si, pra sempre…
Me dominas a mente…
Faz de mim, pássaro, preso em teu calor!

O SONHO – POR TRÁS DA JANELA

Essa noite te vi nos meus sonhos,fazia já algum tempo que não me permitia sonhar com você,

Então me perguntou como foi que você ultrapassou as barreiras e entrou em meus sonhos?

 

Caminhávamos por um bairro qualquer em um dia de sol  lado a lado

A conversar sobre coisas banais sobre o sol daquele dia tão cotidiano e surpreso pra ambos

A conversar pelo olhar sobre coisas nossas , sem dizer uma palavra um ao outro

Mas as palavras gritavam mesmo assim em silencio…

 

Você tentou pegar na minha mão por diversas vezes , mas eu não deixei simplesmente fingi não ver,

Tentou chamar minha atenção de uma forma diferente mas eu dissimulei todas as suas  tentativas .

Fingi o tanto que pude que não entendia a nenhum dos seus  sinais.

 

Penso que se querias ficar, porque partiu?

Porque abriu mão de mim assim tão resolutamente?

Se partiu não volte mais desapareça  em seu caminhos em suas buscas.

 

Se sentes falta dos passeios no fim de tarde, das conversar ou da amizade…esqueça.

Não sou mais a mesma que a quem você virou as costas naquele dia.

 

Entrei e fechei a porta atrás de mim,

Não dei tempo de pedires pra ficar e nem de pedir absolutamente nada

Não olhei pra trás pra porta que bati  ás costas.

E não me importa nada , sinto que não tenho dívidas alguma com você.

 

Passei em frente a janela do meu quarto e vi seu rosto nítido do lado de fora,

Refletindo em todas as vidraças e olhando-me diretamente nos olhos,

Meu coração acelerou e senti vontade de chorar,

Vontade de te bater e vontade de te beijar.

 

Nesse momento de confusão já não soube se me encontrava dentro ou fora da casa

Dentro ou fora de mim mesma…um rapto de emoções…

 

Peguei as cortinas que achei e comecei desesperadamente a cobrir a janela

Cortinas azuis em tons escuros ….cortinas claras com borboletas azuis…

Mas cada vez que eu cobria a janela as cortinas pediam e caiam uma a uma no chão …

Eu sem entender o porque ….elas não se permitiam cobrir seu rosto pela vidraça da janela.

 

Cada vez que as cortinas caiam lá estava você olhando calmamente pra mim

Como se entendesse meu desespero  e fizesse parte dele

Como se fosse cúmplice de uma loucura.

Olhando o meu reflexo , o meu interior…que loucamente tentava se esconder de você.

 

Acordei …..nessa turbulência e inquietação louca tentando fugir de um sonho que já tinha se dissipado.

Em minha mente seu olhar brando de condolência,

Assistindo meu desespero pro trás da janela onde o espetáculo era eu

Você me observava e eu achando que observava você.

De lá de dentro presa eu era a mais exposta figura do desespero infantil de um amor vazio.