CINZA

922903_304419639691903_551053960_n

Porque me ensinou a importância de sorrir numa foto, eu de gargalhadas fáceis, mas de sorrisos custosos, lembro constantemente das coisas que me falaste toda vez que me ponho em frente de uma câmera.

Porque me ensinou que o comportamento corporal dentro de um contexto diz muito sobre quem eu sou, e o que quero quando eu sorrio , quando passo as mãos nos cabelos, se molho os lábios, ou se cruzo as pernas…

Porque discerne minhas angustias pela cor do meu vestido, do meu batom e das minhas unhas carmins ou douradas.

Porque os palpites são meros palpites, mas, às vezes, eles são muito mais que isso são revelações do meu “EU” e toda mulher quer ser decifrada por aquele que é pra ela o senhor de suas vontades.

Porque ouves atentamente minhas historias absurdas, algumas vezes engraçadas e me compõem músicas nos meus dias de outono, dias cinzas e nublados em que minha alma só pode ser tocada por um artista. Mantenho-me no meu canto e é aquele canto no fundo do meu ser onde tranco a porta  e escondo a chave mas você vence as paredes, as ultrapassa  e surge porque não há portas e trancas  que torne inacessível sua presença.

Porque me ensinou o fator surpresa da chegada e da partida, sem receios, explicações, timidez, pedidos de perdão ou de licença e sem absolutamente NADA…

Porque concedeste-me uma  música, um poema, uma amizade, um livro, uma dor, uma confidência.

Apontaste minhas forças e minhas fraquezas.

Porque me fizeste engolir palavras duras demais para falar e elas saem sempre em forma de silencio é quando me torno desconhecida, uma sombra em meio a uma multidão de pessoas que nada significam.

Você me ensinou o que é emoção, não que eu não soubesse, mas não compreendia o que ela significava e muito menos o que é senti-las em total confusão, hoje te compreendo melhor e por isso que sempre digo que não importa o que acontecer você me tornou uma pessoa melhor. Há pessoas que nos ensinam com muito amor, outras nos ensinam por permitir que soframos, mas há aquelas que nos colocam sentados à frente de um espelho e não nos ensinam, mas nos mostram quem somos, talvez essa seja a forma mais dolorosa, mas também a mais válida, obrigada por todos os espelhos que pôs diante de mim.

És o incêndio que me contraria e após todo o furdunço que causas é a água que me solidifica e cura as feridas que fomentou na minha alma.

Eu só queria que nossa distancia fosse somente a altura dos meus olhos pros seus, pra te tocar, te abraçar e não te deixar partir jamais; nunca me deixe ir também porque sou o pedaço que te falta e você a metade que me completa e nos deixarmos partir significa dilacerar a nossa própria carne.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s