SETEMBRO

6440parque1

Mês  que marca o inicio da Primavera , um mês feliz  porque as ruas estão mais cheias de flores desabrochando e transformando tudo em um espetáculo  perfeito de cores.

O Sol nasce mais bonito e se põe mais contente , no Parque pessoas correndo com seus cachorros, alimentando os gansos no lago ao lado dos seus filhos, admirando a paisagem de árvores que proporcionam uma sombra fresca de dia e um cenário romântico á noite.

Eu caminho por essa estrada e percebo como sempre cada detalhe do que acontece em minha volta e me pergunto nesse Setembro onde você  esta?

Por onde anda? Porque tudo é mais importante que eu e porque na escala de momentos o meu momento é   pra você  aquele que sobrar?

Caminhar… uma das coisas que mais amo fazer na vida porque me transmite um sensação de Liberdade e de que o caminhar me leva a algum lugar em qualquer estrada talvez até mesmo pros seus braços.

Por onde passo revivo momentos com você  e com  você   qualquer estrada serve, qualquer caminhar é Livre.

Entre árvores ou entre carros , ruas em obras ou em calmaria, pores-do-Sol lindos…garoa fina entrando anunciando inverno qualquer estrada com você  serve, qualquer caminhar com você  é Livre.

Nesse Setembro eu não pude apreciar contigo a chegada dessa Primavera, ha sempre um trabalho a mais , há sempre qualquer coisa a mais….só mais esse e só mais aquele; a madrugada entra e suas pernas cansadas param, encostam em um lugar qualquer da sala, te permite apenas uma refeição e o sono te arrebata e te recupera pra mais um dia.

Um poema escrito no chuveiro, rascunhos que nunca deixarão de ser o que são porque o tempo irá sempre te roubar, escritos que vão se perder , não farão mais sentido no dia seguinte então porque falar e porque termina-los?? Porque terminar aquela melodia?

Te encontro entre letras de músicas antigas adolescentes, hoje tão velhas e empoeiradas  e me pego sorrindo viajando num mundo criado por nós dois apenas, mesmo que eu não te encontre lá nesse Setembro.

Eu continuo a tentar caminhar, a estrada continua a mesma, mesmos carros e mesmo pássaros,entre a garoa ou  o Sol, entre uma doce Brisa ou um vento forte, o  mesmo EU, mesmo Setembro nesse ano exceto por VOCÊ a pensar se me deixaste sozinha sem compaixão perdida nos  momentos que passamos , nos segredos confiados, muitas coisas  a pensar e sem respostas porque não ha tempo pra mim e então me desfaço porque não adianta mais falar sobre a saudade que sinto de você  doloroso Setembro…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s