CRISTALIZADO

O chão que fugiu aos meus pés no momento da partida.

É o mesmo chão que até hoje ainda sinto me faltar.

Seu coração determinado a por um fim em nossa historia

O meu destinado a morrer eternamente … desatinar.

 Quando achei que já bastava pra meu peito sofrido

Feres-me os olhos sua imagem envolvida em braçadas de um amor admitido.

Amor que se declara abertamente ao mundo envaidecido _ “Quão bom somos nós dois”.

Senti-me nesse momento desvanecida como se meu corpo expulsasse ás forças o coração.

Senti meu ventre arder em brasa , queimar a têmpora , o meu corpo em combustão.

Não pode ser , como ele pode ? Pensei eu desacreditada sobre essa atitude mesquinha indelicada.

Desprovida de respeito pelos meus sentimentos, acaso não sabes que me deixaste doente?

Preferiria eu ver  o Sol em partida, a Lua dissolvida, a Terra engolida a ver-te nos braços de outro alguém.

Momentos assim nos recobram o pensar, nos param no tempo me fez desabar.

Eu que vivi tantas coisas por ti, hoje ao lhe ver me ponho dormente, não sei se rio por ti , não sei se choro, não sei se me mostro valente.

A dor que carrego no peito não sai , saudade que de mim é companheira infinita.

Por onde anda você que me foi tão tudo… tão tudo que me levaste a vida.

Um dia te fui importante e se nesse  amor houvesse verdade, estaria ainda a meu lado mesmo distante não me matarias de saudade.

Hoje não sei descrever o que sou pra ti , um sentimento alegre ou uma lembrança doída, sentimentos agonizantes, sentimentos de partida.

Passo meus dias a procurar um sentindo diário, pra continuar, pra prosseguir nesse calvário.

Poderia lhe dizer que te amo mas … não mereces , meu peito finge, meu peito engana meu peito padece.

Eu sorrio pro mundo, mas aqui o gelo impera absoluto, eu choro , reclamo, peço a Deus forças …eu luto.

Tudo que eu queria era ser dona do seu amor , era que você me quisesse com desejo sincero .

Mas vejo em seus olhos a distância, em seus lábios nada mais que redundâncias a me fazer entender à força, que não me queres e isso é o mesmo que tolher meu viver.

Se nada mais já te importa, se ao me olhar já não me vês, se minha vida já não te interessa ou que faço e meus por quês

Fecharei todas as grades onde ficam o coração, recolherei todas as folhas despencadas pelo chão

Secarei as minhas lágrimas que a seu  amor confiou, o choro que hoje choro de te esperar Cristalizou…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s